sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Sem definir amor

Amor vulgar 
amor amar, sem racionalizar, mesmice
Amor eterno e verdadeiro, ele nasce conosco
Eterno amor com a alegria, dor, sem maldade.
Amor é terno de paletó e gravata, tudo, é ridículo
Sacrifica como dignifica, a mulher e o homem, que
Nascem do amor e da dor. Não poderia rimar, 
O fogo e a água que caem do céu e brilha no firmamento.
Precisamos de amar muito mais do que o amor, não conseguimos.

Tem que se lutar para conseguir isso, reprimir, quiçá fosse simples
Assim, amar, amor, é muito mais do que tudo isso, que ninguém 
Consegue definir, alguns pensam que ele nem existe. Ele é a 
Existência, a eternidade, a vontade, a semente que apodrece e 
Germina fruto novo e saboroso, amargo, ácido. É manso e feroz.
Nunca vou conseguir definir e para quê definir o amor, ele é amor,
Só sofrimento destrói o amor e a humanidade ao nascer todos os dia
Redefine.

Teria que afirmar que Deus existe como o filósofo e como o cantor
Que disse que escreveria a maior canção falando de amor, escreveu!
Sim muitas lindas canções em oração, com todas as emoções, que 
Não poderiam rimar, mas rimam, como coração, até vira bordão, 
Que coisa piegas e antiga, o amor é antigo, mais velho que a humanidade.
Quem sabe até mesmo veio primeiro que Deus, sem blasfêmia, respeito.

Masa
28/12/2018






Jornal de Saúde informa

jornal de saúde

jornal de saúde Bhte, fev/19/02/2019 Araraquara confirma morte de mulher de 28 anos por dengue Leia e fique atualizado sobre saúde todos os...

Jornal de Saúde