quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Existe nas empresas e bancos: CEF, BB, BNDES, antro de corruptos burocratas, que "trabalham" para lesar o pobre e a parte da sociedade

As empresas como os Bancos criaram a tal da burocracia burra, eletrônica, para humilhar o pobre mais ainda e acentuar a diferença de classe

A burocracia preparada para que todos, não querem nem exceções, isso é guarda a "burrice" pensada para ferrar tanto o usuário ou passageiro quanto os trabalhadores. Há exigência, estúpida de que todos tenham o tal cartão. Certa vez escrevi, liguei para a BHTrans, e depois para o DER/Dnit, que não resolve nada também. Para embarcar no terminal de trem que chamam de metrô, em Belo Horizonte, com destino a Santa Luzia, o usuário precisa comprar cartão e colocar crédito. Não embarca sem e fica na opção de ir para a avenida pegar na sorte e viajar em pé e pagando mais caro.
A burocracia criada pelos Bancos como Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, BNDES, instituições corruptas e falidas, segue essa injustiça para com os menos favorecidos, sempre fazendo com os ricos tenham assegurados sem privilégios em detrimento dos pequenos, que transacionam com pouco dinheiro, vivem de seu salários.

Na Caixa Econômica Federal-CEF, o cidadão não pode depositar cheques na "boca" do caixa, como era de costume, quem queria assegurar que entre na sua conta mais rápido. Olha o disparate, somente valores acima de R$ 18.000,00 podem ser depositados no caixa. O restante tem, é imposto, que ser depositados no caixa eletrônico e fica sujeito a todo o tipo de problema que possa ocorrer. Até mesmo mal funcionamento e queda de sistema.

Não bastasse isso, não garante a Lei, sobre cheques a partir de R$ 500,00 para a compensação de 24 horas. Portanto, pode seu cheque demorar 48 horas ou mais se acaso não tiver qualquer problema, identificado na compensação que demorará esse período devido recolhimento, transporte e outras burocracias.

O Banco do Brasil, outra banco burocrata, ao extremo faz a mesma coisa. Contratam empresas de cobrança, que enganam o consumidor. Quando contestados na Justiça, conseguem apoio de advogados e juízes e saem ilesos com a enrolação. Em várias agências funcionam esquemas de gerência e outros funcionários superiores de empréstimos altos de mais de R$ 100 mil e para pequenos e micro empresários, eles querem emprestar a juros abusivos e o cartão do BNDES somente seus comparsas de corrupção é que conseguem para os pequenos exigência de carência de anos e depósitos que eles estipulam para movimento da conta.
Antro de burocratas e corruptos.

Jornal de Saúde