terça-feira, 22 de maio de 2018

Fraturas na mão e no punho afastam 2,7 mil trabalhadores em Minas Gerais



logo


CANPAT 2018

Fraturas na mão e no punho afastam 2,7 mil trabalhadores em Minas Gerais

Essa foi a principal causa de afastamento por acidente ou adoecimento no trabalho por mais de 15 dias em 2017

Fratura ao nível do punho e da mão é a principal causa de afastamento por acidente ou adoecimento no trabalho em Minas Gerais. Em 2017, 2.760 trabalhadores precisaram se ausentar do emprego por mais de 15 dias por causa desse tipo de problema. E esse não foi o único tipo de fratura que obrigou trabalhadores interromperem suas atividades profissionais no estado. Das 20 principais causas de afastamento no último ano, sete foram decorrentes de outros tipos de fraturas, que afastaram 9.348 trabalhadores, o correspondente a 39,86% de todos os afastamentos laborais.

Os dados foram repassados ao Ministério do Trabalho pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) com base nos benefícios concedidos no estado. Os números ainda são preliminares, mas servem para chamar a atenção à prevenção de acidentes e adoecimentos que vitimam trabalhadores diariamente. Em todo o ano de 2017, eles afastaram 23.449 trabalhadores em Minas Gerais, uma média de pelo menos 64 casos por dia.

20 principais causas de afastamento por acidentes e adoecimentos no trabalho em 2017*
MG
Fratura ao nível do punho e da mão
2.760
Fratura da perna, incluindo tornozelo
2.090
Dorsalgia
1.741
Fratura do pé (exceto do tornozelo)
1.531
Fratura do antebraço
1.468
Lesões do ombro
985
Fratura do ombro e do braço
877
Ferimento do punho e da mão
573
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos ao nível do tornozelo e do pé
550
Amputação traumática ao nível do punho e da mão
527
Reações ao "stress" grave e transtornos de adaptação
497
Outros transtornos ansiosos
496
Sinovite e tenossinovite
473
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos do joelho
454
Episódios depressivos
432
Transtornos internos dos joelhos
347
Mononeuropatias dos membros superiores
341
Fratura da coluna lombar e da pelve
331
Fratura do fêmur
291
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos da cintura escapular
286
Total de benefícios concedidos por acidentes e adoecimentos no trabalho
23.449
Fonte: INSS
* Os números referem-se aos afastamentos com mais de 15 dias. Os dados são preliminares.

Para fazer um alerta sobre a seriedade do tema, o Ministério do Trabalho realiza até novembro a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Canpat). O ministro do Trabalho, Helton Yomura, explica que o objetivo é conscientizar empregadores, trabalhadores e toda a sociedade sobre a necessidade de observar as normas de segurança e saúde no ambiente de trabalho.

“Precisamos olhar para esse tema com a importância que ele merece. Ter ambientes de trabalho seguros e saudáveis é importante tanto para o trabalhador quanto para o empregador, com benefícios que alcançam todos os brasileiros, economicamente ativos ou não”, destaca.

No Brasil, em 2017, foram concedidos 196.754 benefícios a trabalhadores afastados devido a acidentes ou adoecimentos laborais. A média foi de 539 afastamentos por dia. As quatro principais causas foram as fraturas, a quinta, dorsalgia.

20 principais causas de afastamento por acidentes e adoecimentos no trabalho em 2017*
Brasil
Fratura ao nível do punho e da mão
22.668
Fratura da perna, incluindo tornozelo
16.911
Fratura do pé (exceto do tornozelo)
12.873
Fratura do antebraço
12.327
Dorsalgia
12.073
Lesões do ombro
10.888
Fratura do ombro e do braço
8.318
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos ao nível do tornozelo e do pé
5.289
Ferimento do punho e da mão
4.985
Amputação traumática ao nível do punho e da mão
4.682
Sinovite e tenossinovite
4.521
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos do joelho
3.888
Mononeuropatias dos membros superiores
3.853
Outros transtornos de discos intervertebrais
3.221
Reações ao "stress" grave e transtornos de adaptação
3.170
Fratura do fêmur
2.964
Luxação, entorse e distensão das articulações e dos ligamentos da cintura escapular
2.776
Fratura da coluna lombar e da pelve
2.620
Transtornos internos dos joelhos
2.365
Outros transtornos ansiosos
2.310
Total de benefícios concedidos por acidentes e adoecimentos no trabalho
196.754
Fonte: INSS
* Os números referem-se aos afastamentos com mais de 15 dias. Os dados são preliminares.

Subnotificação

O auditor-fiscal do Ministério do Trabalho Jeferson Seidler informa que as instituições que acompanham o tema acreditam que esses números sejam bem maiores, porque nem todos os empregadores preenchem as Comunicações de Acidentes de Trabalho (CATs), apesar de essa ser uma obrigação legal. Quando a CAT não é preenchida, o INSS só fica sabendo do acidente se o trabalhador é encaminhado para a perícia médica ou quando ocorre uma fiscalização trabalhista. Nesse último caso, o empregador é autuado, e a empresa, obrigada a garantir os direitos trabalhistas do empregado.

No caso dos adoecimentos a subnotificação é ainda maior, porque a relação entre o trabalho e a doença não é tão imediata e evidente como ocorre com os acidentes. São classificados como adoecimento problemas como dores nas costas, transtornos mentais (estresse, ansiedade e depressão) e LER/Dort, bem como perdas auditivas em expostos a ruídos, doenças pulmonares e câncer ocupacional.

Por causa dessa peculiaridade, frequentemente as CATs deixam de ser emitidas informando do problema. Das 349.579 comunicações de acidente de 2017, 8.798 foram registradas como doenças, o correspondente a 1,96% do total. Na maioria dos casos, é na perícia do INSS que o problema é identificado. E no órgão, o percentual dos benefícios concedidos por adoecimento sobe para 32,55%.

“Até meados de 2007, o perito só considerava acidente ou adoecimento causados pelo trabalho quando o trabalhador chegava ao INSS com a CAT preenchida. Com a entrada em vigor de outras formas de reconhecer o nexo, especialmente o NTEP, houve uma mudança no procedimento do perito. Se ele identificar que o problema está relacionado ao trabalho o afastamento é reconhecido como acidentário, isto é, ocupacional, passando a ser computado nas estatísticas”, explica Seidler.


Temas da Canpat 2018

Apesar de a Canpat tratar da prevenção em todas as situações que envolvem o trabalho, a campanha deste ano terá dois focos principais: os adoecimentos e as quedas com diferença de nível, ou seja, quando o trabalhador cai de locais altos, como plataformas elevadas, escadas ou andaimes.

Os adoecimentos estão sendo tratados como prioridade em 2018 porque ainda há um desconhecimento muito grande em relação às doenças causadas pelo trabalho. A Secretária de Inspeção do Trabalho, Maria Teresa Pacheco Jensen, lembra que as empresas tendem a registrar casos de acidentes típicos, quando a relação entre a lesão e o acidente é mais evidente, tais como casos de fraturas, mas tendem a não reconhecer o adoecimento em decorrência do trabalho, como os transtornos mentais e os distúrbios musculoesqueléticos (LER/Dort), que também afastam trabalhadores e podem causar danos permanentes.

“Há uma subnotificação muito grande das doenças causadas pelo trabalho no Brasil. Elas representam menos de 2% das comunicações no país e 1% dos óbitos. Há necessidade de jogar luz sobre esse assunto”, explica.

Já as quedas de trabalho em altura chamam a atenção pela gravidade, apesar de o número de ocorrências parecer pequeno diante do total de acidentes. Das 349.579 Comunicações de Acidentes de Trabalho (CATs) entregues ao INSS em 2017, referentes a acidentes típicos e doenças, desconsiderados os acidentes de trajeto, em 37.057 a causa envolveu quedas com diferença de nível, 10,6% do total. Esse percentual sobe, no entanto, quando contabilizados os acidentes fatais. Das 1.111 mortes causadas pelas atividades laborais, 161 foram causadas por quedas. Isso é 14,49 % do total.

“As quedas de altura continuam representando uma das principais causas de acidentes graves e fatais. Ocorre que a prevenção desse tipo de acidente está muito bem definida, especialmente após a entrada em vigora da NR-35, que trata do trabalho em altura. É preciso que todos saibam e se envolvam na prevenção das quedas”, salienta a diretora do Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, Eva Patrícia Gonçalo Pires.

Em Minas Gerais, dos 35.836 acidentes registrados em CATs, 3.880 foram causados por quedas de trabalho em altura. Foram registradas 25 mortes por esse motivo no estado.

Causas dos Acidentes
MG
Impacto
10.750
Queda de trabalho em altura
3.880
Atrito ou Abrasão
3.167
Aprisionamento
2.494
Queda de trabalho em mesmo nível
2.409
Contato com pessoas doentes ou material infeccioso
2.886
Outros
5.444
Não informado
4.806
Total Geral
35.836
Fonte: CATs
* não são levados em conta os acidentes de trajeto

Causas das Mortes
MG
Impacto
59
Queda de trabalho em altura
25
Energia elétrica
10
Aprisionamento
13
Outros
15
Não informado
20
Total Geral
142
Fonte: CATs
* não são levados em conta os acidentes de trajeto

Durante a campanha de 2018, o Ministério divulgará cartilhas sobre trabalho em altura; cartilha sobre manutenção em fachadas; manual consolidado explicativo sobre a NR-35, que trata sobre condições seguras dos trabalhos em altura; Guia de Procedimentos da Inspeção do Trabalho (Manual de Fiscalização do trabalho em altura e Manual de Fiscalização do PCMSO) e ainda cartilha sobre adoecimento ocupacional, que buscará orientar trabalhadores e empregadores sobre o tema.

Além disso, serão produzidos cartazes, banners e folhetos, que serão distribuídos pelas superintendências regionais nos estados e também por meio digital. O coordenador da Canpat 2018, José Almeida, explica que a intenção é difundir o maior número possível de informações para que todas as pessoas conheçam as causas e possam, assim, prevenir acidentes e adoecimentos.

“A informação é a ferramenta mais eficiente para diminuir acidentes e reduzir os adoecimentos. E ela é importante tanto para os empregadores, que devem garantir ambientes saudáveis e seguros nas suas empresas, quanto para os trabalhadores, que precisam observar e seguir as normas existentes para não entrarem para as estatísticas”, observa.

Conheça sua vulga e descubra em qual tipo ela se encaixa



CONHEÇA SUA VULVA, E DESCUBRA EM QUAL TIPO ELA SE ENCAIXA 

Por Dr. Luís Felipe Maatz, Cirurgião Plástico, Especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

A vulva envolve o conjunto de órgãos genitais femininos externos, que engloba: púbis (região entre o abdômen e o clitóris), grandes lábios (dobras cobertas por pele e pelos que vão do púbis até o períneo), pequenos lábios (duas extremidades finas, enervadas e vascularizadas, localizadas no interior dos grandes lábios), vestíbulo vulvar (local circundado pelos pequenos lábios), clitóris (fica na parte superior da vulva, perto da uretra e da junção dos pequenos lábios), meato uretral (orifício por onde sai a urina, e fica entre a entrada da vagina e o clitóris), introito vaginal (localiza-se na parte inferior do vestíbulo e é parcialmente coberto pelo hímen) e períneo (vai da região inferior da vulva até o ânus). 
O tipo de cada vulva é muito particular, pois é resultado da combinação de formato, volume e firmeza de vários tecidos e regiões, principalmente do púbis e as sub-regiões externas da vulva (clitóris, grandes lábios e pequenos lábios), que variam em tamanho e proporção de uma mulher para outra. Toda classificação para formatos de vulva busca associar características anatômicas com símbolos conhecidos e de fácil assimilação. Assim, encontramos diversas classificações diferentes e com alto grau de subjetividade. Saiba quais são: 

Tipo beijo ou coração: marcado por grandes lábios rechonchudos, que cobrem os pequenos lábios e a região clitoriana. O possível incômodo estético destas características é o volume da vulva, que pode ficar mais aparente com o uso de roupas de banho ou calças apertadas. 

Tipo borboleta: caracterizado pelos pequenos lábios que se sobressaem perante os grandes e o clitóris. As pacientes classificadas neste grupo possuem hipertrofia dos pequenos lábios, o que pode causar maior atrito durante a relação sexual. Além desse incômodo, a paciente pode se queixar da estética vulvar, uma vez que os pequenos lábios, muito aparentes, costumam ser associados ao aspecto desproporcional ou ao envelhecimento. 

Tocha olímpica: o clitóris é mais avantajado, sobressaindo para fora dos grandes e pequenos lábios. As pacientes classificadas neste grupo apresentam hipertrofia clitoriana. Pode haver transtornos físicos, caso haja atrito do clitóris nas roupas íntimas, e constrangimento, uma vez que clitóris avantajado pode ser associado a masculinidade. 

Capô de fusca: é semelhante ao tipo coração, com o púbis bastante volumoso. 
É possível que algumas mulheres não se identifiquem com as características citadas. Não há motivo para preocupação. Cada vulva é única, assim como a impressão digital. Toda mulher que tenha alterações físicas ou estéticas de sua região vulvar, e que estejam prejudicando seus relacionamentos íntimos, deve buscar ajuda de um cirurgião plástico que tenha experiência em cirurgia íntima. Na consulta, o cirurgião irá realizar avaliação física adequada, ouvirá os desejos da paciente e mostrará os possíveis procedimentos para ajudar a paciente a retomar sua autoestima. 

Ministério do Trabalho lança ações do 1° semestre de 2018




Evento será nesta quarta-feira (23), em Brasília

O Ministério do Trabalho lança nesta quarta-feira (23) um pacote de ações de Políticas Públicas de Emprego a serem implementadas neste 1° semestre de 2018. Em especial, o Sine Fácil Empregador, a nova ferramenta que permite ao empregador, entre outras funções, cadastrar vagas, selecionar candidatos, realizar entrevistas, pesquisar currículos cadastrados e informar sobre processos seletivos.
O evento será realizado às 11h, no auditório do Ministério do Trabalho, em Brasília.

Mais importante evento de Psicomotricidade Relacional do Brasil está com inscrições abertas


Estão abertas as inscrições para o III Congresso Internacional de Psicomotricidade Relacional, evento organizado pela Associação Brasileira de Psicomotricidade Relacional (ABPR)  que acontecerá nos dias 13, 14 e 15 de setembro, 

SÃO CIPRIANO P/RECEBER DÍVIDAS





SÃO CIPRIANO P/RECEBER DÍVIDAS
Antônio é mandingueiro, Santo Onofre é mirongueiro. Ai ,ai, ai, meu São Cipriano...Negro que sabe fazer bom feitiço, Faz em silêncio, fala pouco e é quimbandeiro´´ São Cipriano, obrigado. ROGO E IMPLORO QUE EU (M.C) RECEBA DE (C.N.M), OS 1.000 REAIS DE DINHEIRO EMPRESTADO O MAIS RÁPIDO POSSIVEL; QUE AS CHANCES DE EU CONSEGUIR O QUE TANTO ALMEJO SEJA MAIOR QUE O NÚMERO DE PESSOAS QUE IRÃO LER ESTA MENSAGEM! São Cipriano,feiticeiro e cristão, justo e ímpio, conhecedor e dominante em suas artes religiosas, te invoco de todo coração, corpo e vida para a realização do objetivo de conseguir RECEBER DE (C.N.M) OS 1.000 REAIS DE DINHEIRO EMPRESTADO PARA QUE (C.N.M) APAREÇA LOUCO PARA ME PAGAR M.C)QUE SO O PAGAMENTO FEITO A MIM (M.C) SIRVA PRA ELE...QUE QUEIRA ME PAGAR MAIS QUE TUDO... QUE FIQUE INQUIETO ENQUANTO NÃO ME PAGAR...PEÇO TODAS AS FORÇAS SUPERIORES A SANTÍSSIMA TRINDADE, FORÇAS DO MAR, DO AR, DO FOGO, DA NATUREZA E DO UNIVERSO PARA QUE FAÇA (C.N.M)APARECER URGENTE CO!
M 1.000 REAIS E ENTREGAR PARA MIM,(M.C). Que este dinheiro (1.000 reais) seja meu, que debaixo deste SANTO PODER esta pessoa (C.N.M) vai aparecer NO MEU ESTABELECIMENTO com 1.000 reais na mão somente pra mim (M.C)Que a (C.N.M) não enxergue outra coisa que não seja o meu pagamento. Enquanto o (C.N.M) NÃO ME PAGAR E NÃO LIGAR PARA MIM (M.C)PARA COMUNICAR QUE ESTA COM O MEU DINHEIRO PARA ME PAGAR..não irá se sentir feliz e toda vez que se lembrar de pagar da minha

conta e do meu nome(M.C) terá a certeza de que tem que me pagar os 1.000 REAIS. CABRA MILAGROSA QUE NO MONTE SUBIU,QUE ESTE PAGAMENTO ME SEJA FEITO O MAIS RÁPIDO POSSIVEL POR (C.N.M) QUE APAREÇA ALGUÉM PERGUNTANDO SOBRE O PAGAMENTO DO DINHEIRO...QUE SE INFORME COM PESSOA CERTA...QUE (C.N.M) VENHA ATÉ MIM...QUE ESTE PENSAMENTO DE PAGAR ESTE DINHEIRO JA ESTEJA PERTUBANDO A CABEÇA DE (C.N.M)...QUE TRAGA PARA MIM O (C.N.M) COM O DINHEIRO 1.000 REAIS que tanto necessito e almejo; para mim! Que assim seja; assim será reali!
zado, ass!
im está feito! Acredito e vou receber esta CONTA atrasada OS !
1.000 REAIS E VOU TER O DINHEIRO QUE TANTO QUERO PARA REALIZAR O MEU DESEJO
OBRIGADO AMÉM.
PUBLIQUE EM TRÊS DIAS SEGUIDOS COM FÉ, POIS ESSA ORAÇÃO E PODEROSÍSSIMA 

saúde em Belo Horizonte/MG: Quase 50 ambulâncias doadas pelo Ministério da Saúde estão abandonadas em Minas Gerais




saúde em Belo Horizonte/MG
Atualização diária  22 de maio de 2018
NOTÍCIAS
Quase 50 ambulâncias doadas pelo Ministério da Saúde estão abandonadas em Minas Gerais
Em Belo Horizonte, são 19 ambulâncias paradas. Elas chegaram ... Belo Horizonte. As ambulâncias também foram doadas pelo Ministério da Saúde.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Centro de saúde em Betim (MG) está sem médico desde fevereiro de 2018
Centro de saúde em Betim (MG) está sem médico desde fevereiro de 2018 ... de Belo Horizonte, reivindicam médico para o centro de saúde local.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
De 33 asilos em Belo Horizonte, só três têm baixo risco à saúde
Uma pesquisa feita pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 33 Instituições de Longa Permanência para ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Aos 119 anos, Santa Casa BH planeja abrir faculdade
“É uma instituição referência na saúde de Belo Horizonte, no estado de Minas, um espaço em que as pessoas sabem que, além da disponibilidade ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Além do frio, baixa umidade deixa Belo Horizonte em estado de atenção
Moradores de Belo Horizonte devem se preparar para o frio, mas também tomar ... o que é considerado estado de atenção e pode provocar danos à saúde. ... A temperatura em Minas Gerais vem caindo desde o fim de semana.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante

Jornal de Saúde informa

Até quando juiz poderá passar por cima da Constituição do STF e soltar liminar que fere o Direito de expressão e a liberdade de imprensa?

Grande equívoco de juiz, ao proibir a Globo de noticias matérias do processo do Assassinato de Mariele Franco e Anderson Gomes. Não podemo...

Jornal de Saúde