quarta-feira, 9 de maio de 2018

Idec processa empresas de Planos de Saúde e é respondido que a ação vai falir o setor, absurdo, desculpa esfarrapada de sempre

Posicionamento Idec

 
 
 
 
 
Após Ação Civil Pública proposta pelo Idec contra o reajuste de planos e seguros de saúde no último dia 7, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), representante das operadoras, simultaneamente, atacaram quem exige, na tradição democrática e por meios legais, a revisão dos critérios de aumento de mensalidades de planos.
Em nota, a agência e planos de saúde, ao invés de responderem às irregularidades comprovadas pelo TCU, alegam que a ação do Idec “põe em xeque a sustentabilidade do setor e ameaça o futuro do cuidado à saúde de milhões de brasileiros” (FenaSaúde, em nota) e “cria comoção e conflitos em prol de seus interesses“ (ANS, em nota).
Tais declarações expressam o desprezo pela transparência, pela necessidade de diálogo e sobretudo pela notória dificuldade de cidadãos e famílias para quem tornou-se insustentável arcar com os reajustes abusivos dos planos de saúde. De forma deplorável, atacam o Idec por defender milhões de cidadãos cansados dos abusos do setor e da ineficiência da ANS. 
A nota da ANS alega que “o acórdão do TCU não apontou nenhuma ilegalidade relacionada ao reajuste máximo dos planos individuais definido pela Agência em anos anteriores. As recomendações emanadas buscam aprimoramentos metodológicos e de procedimentos”. É nosso dever esclarecer que a ANS está equivocada: o acórdão do TCU não recomenda, mas determina à ANS que reavalie a sua metodologia, como pode ser observado:  
ACÓRDÃO Nº 679/2018, prolatado pelo plenário do TCU, em 28/03/2018
”9. Acórdão:
....
ACORDAM os Ministros do Tribunal de Contas da União, reunidos em sessão do Plenário, com fulcro nos arts. 1º, inciso II, 41, inciso II, e 43 da Lei 8.443/1992, c/c os arts. 230, 239 e 250 do Regimento Interno, e diante das razões expostas pelo Relator, em:
9.1. determinar à Agência Nacional de Saúde Suplementar que:
9.1.1. elabore e envie a esta Corte, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, se ainda não o fez, plano de providências contemplando a instituição de mecanismos de atuação que permitam a efetiva aferição da fidedignidade e a análise crítica das informações econômico-financeiras comunicadas à autarquia pelas operadoras de planos de saúde, mormente no que se refere à retomada das visitas técnicas às empresas e ao tratamento dos casos em que identificadas práticas abusivas contra os consumidores;
9.1.2. reavalie a metodologia atualmente utilizada para definição do índice máximo de reajuste anual dos planos de saúde individuais/familiares, de modo a prevenir, com segurança, os efeitos de possível cômputo em duplicidade da variação associada à atualização do rol de procedimentos e eventos em saúde, haja vista tal variação, presumivelmente, já ser levada em conta pelas operadoras na definição dos reajustes dos planos coletivos;”(grifo nosso)

Lúpus em foco no mês de Maio, entenda, e procure o profissional para o laudo correto







Lúpus em foco no mês de Maio
 

Entendendo o Lúpus:
  • Trata-se de uma doença autoimune, ou seja, o sistema imunológico do paciente ataca o seu próprio organismo. Isso gera danos irreversíveis aos tecidos e órgãos e pode levar à morte prematura.2,3
  • A incidência de morte em pacientes com Lúpus que têm menos de 40 anos é 10 vezes maior do que a população em geral.4
  • O Lúpus está relacionado à predisposição genética e pode ser desencadeado por fatores hormonais e ambientais, tais como: luz solar, infecções e alguns medicamentos.5,6
  • A doença pode ser classificada de 3 formas. O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), no qual um ou mais órgãos internos são acometidos, o Lúpus Cutâneo, que é restrito à pele e o Lúpus Induzido por Drogas, que surge após a administração de medicamentos, podendo haver comprometimento cutâneo e de outros órgãos – há melhora com a retirada do medicamento que desencadeou o quadro.5,7
  • O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), é a forma mais séria da doença e também a mais comum afetando aproximadamente 70% dos pacientes com lúpus.8
  • Ele afeta principalmente as mulheres, sendo 9 em 10 pacientes, com risco mais elevado de início de LES durante a idade fértil.9
  • Sintomas desencadeados pela doença, como dores nas articulações, podem impedir atividades simples, como a prática de atividades físicas, e também a rotina de trabalho, com isso, mais de 50% dos pacientes param de trabalhar em até 15 anos após o diagnóstico de Lúpus.6,10,11
  • Não há cura para a doença, mas é possível controlar e conviver com ela com o acompanhamento médico regular.5,12
 
Incidência e Prevalência:
  • Globalmente o Lúpus afeta aproximadamente 40 pessoas a cada 100.000 habitantes.13
  • No Brasil, estima-se uma prevalência de 98 casos para cada 100.000 brasileiros, sendo aproximadamente 200 mil casos de Lúpus no país.1

Sintomas mais frequentes do LES:
O LES pode afetar qualquer órgão do corpo e os sintomas podem variar muito em termos de gravidade e de intensidade. Alguns dos sintomas mais comuns incluem: Fadiga debilitante, febre baixa, perda de apetite, queda de cabelo, inflamação nas articulações - sendo esta observada em mais de 90% dos pacientes. As lesões de pele mais características são manchas avermelhadas no rosto, conhecidas como “lesões em asa de borboleta”. Podem ocorrer ainda manifestações em outros órgãos como rins, pulmão, coração e cérebro.2,14
 
Diagnóstico:
O Lúpus é diagnosticado através da presença de um conjunto de sinais e sintomas e alterações em exames. O diagnóstico prematuro de LES é difícil devido aos sintomas não-específicos, como mal-estar, dor nas articulações ou fadiga. Os sinais externos da doença podem ser poucos.2,6

Tratamento:
Deve ser individualizado para cada paciente, dependendo das manifestações apresentadas. O médico reumatologista determinará o tratamento mais adequado, sendo que os objetivos incluem: reduzir a atividade da doença, tratar os sintomas e crises, reduzir os danos a órgãos. Um dos grandes desafios dos médicos é fazer um equilíbrio entre o tratamento dos sintomas e a minimização dos eventos adversos causados pelas medicações comumente utilizadas.6,11
 

Conheça o que é Lúpus e como age


Na próxima quinta-feira, dia 10, é celebrado o Dia Internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus, uma doença crônica e autoimune, que pode afetar qualquer parte do corpo – os órgãos vitais, a pele e as articulações – e pode atingir todas as raças, etnias, gêneros e idades.
Recentemente, a doença ganhou maior destaque já que a personagem Aurora, vivida pela atriz Lara Tremouroux, na novela Onde Nascem os Fortes da TV Globo, sofre dessa enfermidade.

O Lúpus provoca uma verdadeira guerra no corpo humano. Os anticorpos liberados pelo sistema imunológico, ao invés de protegerem o corpo da doença e da infecção, identificam erroneamente o tecido, as células e os órgãos saudáveis como invasores estranhos e os atacam, causando inflamações. As causas ainda são desconhecidas, mas os especialistas acreditam que fatores hormonais, genéticos e de ambiente podem ajudar a desencadear a doença.

O que acha de uma entrevista com o Dr. Frederico Marcondes, especialista em reumatologia e que atua no Ambulatório de Reumatologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro? Na conversa ele pode falar sobre a doença e os principais mitos por trás dela.

Caso tenha interesse também, podemos agendar uma entrevista com Suellen Maia, uma jovem de 27 anos que há cinco anos convive com a doença. Em seu depoimento, a jovem conta, por exemplo, que em alguns dias ela não consegue realizar atividades simples, como sair da cama.

Política nacional: Eduardo Oinegue: Renovação no Congresso Nacional? Esqueça










polticia nacional
Atualização diária 9 de maio de 2018


NOTÍCIAS

Eduardo Oinegue: Renovação no Congresso Nacional? Esqueça
Presidiram autarquias, estatais ou foram secretários municipais e secretários estaduais, trampolim para a carreira política. É o caso de Alexandre ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



“Governo federal não tem tido sucesso em políticas nacional
Neste terceiro episódio da série exclusiva do Instituto Millenium sobre segurança pública, a doutora em Ciência Política e pesquisadora associada ao ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Boulos espera renovação política do Congresso e não apenas nominal
... que espera uma renovação profunda do Congresso Nacional. Segundo ele, essa renovação não deve ser apenas nominal, mas também política e ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante








Centro da ONU apoia política de alimentação escolar do Burundi
O governo do Burundi realizou no fim de abril (30) um workshop para validar sua política nacional de alimentação escolar. O evento reuniu atores do ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Marcelo pede debate sobre soluções para adequar a política à era digital
Marcelo pede debate sobre soluções para adequar a política à era digital ... em termos de alteração de instituições, de princípios, de regras, de comportamentos para este ajustamento", seja no plano nacional, seja a nível europeu.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Cassol defende assentamentos agrícolas próximos às grandes cidades
Técnicos do governo ouvidos durante a audiência pública confirmaram a dificuldade que o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Oh Minas Gerais: FISCALIZAÇÃO Mais de R$ 3 milhões em fraudes no Seguro-Desemprego bloqueados em Minas Gerais








FISCALIZAÇÃO
Mais de R$ 3 milhões em fraudes no Seguro-Desemprego bloqueados em Minas Gerais
Sistema Antifraude do Ministério do Trabalho impediu o pagamento de 635 benefícios irregulares no estado desde dezembro de 2016

Minas Gerais teve 636 requerimentos bloqueados pelo Ministério do Trabalho desde a entrada em operação do sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), em dezembro de 2016. Até abril de 2018, o estado registrou R$ 3,1 milhões em fraudes. “Esses recursos vinham sendo desviados por quadrilhas que atuavam em Minas Gerais. Nossa fiscalização, com o sistema Antifraude, está impedindo a ação desses criminosos”, afirmou o ministro do Trabalho, Helton Yomura.
O maior número de casos foi registrado em Contagem, onde 182 fraudes bloqueadas totalizaram um valor de R$ 563,3 mil. Depois, destacaram-se os casos da capital, Belo Horizonte, com 85 fraudes que chegaram a quase R$ 557,6 mil; Alfenas, que teve 70 requerimentos bloqueados, chegando a R$ 479,5 mil; e Paracatu, que em 82 fraudes bloqueadas atingiu quase R$ 421 mil. Todas as fraudes em Minas Gerais foram na modalidade Emprego Formal.
Antifraude Requerimentos Bloqueados MG
CIDADE
Qtde
Valor Bloqueado
Contagem
182
R$ 563.301
Belo Horizonte
85
R$ 557.591
Alfenas
70
R$ 479.549
Paracatu
82
R$ 420.955
Governador Valadares
26
R$ 178.622
Montes Claros
22
R$ 96.371
Pitangui
19
R$ 94.732
Pompeu
14
R$ 81.175
Ubá
21
R$ 68.875
Teófilo Otoni
9
R$ 66.801
Sacramento
14
R$ 60.456
Juatuba
8
R$ 44.766
Uberaba
13
R$ 41.417
Betim
6
R$ 37.442
Capelinha
8
R$ 35.166
Araxá
7
R$ 25.278
Caratinga
4
R$ 25.108
Santa Luzia
4
R$ 22.793
Uberlândia
5
R$ 15.923
Ouro Preto
2
R$ 15.422
Matozinhos
2
R$ 12.543
Iturama
2
R$ 10.977
Lavras
2
R$ 10.780
Santos Dumont
2
R$ 9.666
Araçuaí
1
R$ 8.219
Araguari
1
R$ 8.219
Arcos
1
R$ 8.219
Nanuque
1
R$ 8.219
Três Corações
1
R$ 8.219
Esmeraldas
1
R$ 8.146
Juiz de Fora
1
R$ 7.711
Leopoldina
1
R$ 7.711
Perdões
1
R$ 7.711
Sete Lagoas
2
R$ 7.588
Ipatinga
1
R$ 7.221
Itabirito
1
R$ 6.575
Vespasiano
1
R$ 6.503
Nova Lima
1
R$ 6.406
Patos de Minas
1
R$ 6.300
São Lourenco
1
R$ 6.169
Ituiutaba
1
R$ 5.998
Pará de Minas
1
R$ 5.833
Ponte Nova
1
R$ 5.548
São João Nepomuceno
1
R$ 5.010
Passos
1
R$ 4.931
Rio Pomba
2
R$ 4.352
Pouso Alegre
1
R$ 2.811
Cataguases
2
R$ 0
Total
636
R$ 3.129.325






Nacional – Em todo o Brasil, o sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude) implantado pelo Ministério do Trabalho (MTb) em dezembro de 2016 já proporcionou uma economia de quase R$ 1 bilhão aos cofres públicos até abril de 2018. Com quase 62 mil requerimentos bloqueados nesse período, o Antifraude chega perto de R$ 313,7 milhões em fraudes bloqueadas em todo o Brasil. “Esses recursos seriam levados por quadrilhas organizadas que, ao longo do tempo, fraudaram e roubaram o dinheiro dos cofres públicos, mas agora elas estão sendo identificadas e interceptadas, com o uso da tecnologia de ponta”, afirma o ministro do Trabalho substituto, Helton Yomura.
Implantado no âmbito da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE), o sistema Antifraude é uma solução avançada de análise, que utiliza tecnologia de ponta para colher dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do Seguro-Desemprego, em todas as suas modalidades – Emprego Formal, Doméstico, Pescador e Bolsa Qualificação.
O secretário-executivo do MTb, Leonardo Arantes, explica que esta solução também inclui funcionalidades e recursos tecnológicos para auxiliar e alavancar as atividades de controle quando há manipulação, análise e tratamento de grandes volumes de dados. “Assim, construímos no Ministério do Trabalho uma Arquitetura de Informação, tipo Big Data, para combate à fraude”, diz Arantes.
A economia total, no montante exato de R$ 965.589.391,00 até agora, inclui a soma de R$ 313.695.406,00 em fraudes já bloqueadas e R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos. No primeiro caso, a fraude já ocorreu, mas o MTb conseguiu impedir o pagamento de parcelas previstas; no segundo, são consideradas fraudes evitadas desde o início do projeto, além de uma projeção da Coordenação do Seguro-Desemprego de ilícitos que seriam cometidos nos próximos 12 meses, mas que foram impedidos com o uso da tecnologia. “A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos em breve”, explica o ministro Helton Yomura.
Desde a criação do sistema, o Ministério do Trabalho, em conjunto com a Polícia Federal, já deflagrou cinco operações de combate a fraudes no Seguro-Desemprego, que resultaram em 31 prisões.
Ministério do Trabalho
Assessoria de Imprensa

Jornal de Saúde informa

Até quando juiz poderá passar por cima da Constituição do STF e soltar liminar que fere o Direito de expressão e a liberdade de imprensa?

Grande equívoco de juiz, ao proibir a Globo de noticias matérias do processo do Assassinato de Mariele Franco e Anderson Gomes. Não podemo...

Jornal de Saúde