segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Evento Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde: conectando pesquisas e soluções

Informe promocional

O Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (Decit/SCTIE/MS), em seu papel de formulador, implementador e avaliador da Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde, organiza o evento “Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde 2017: conectando pesquisas e soluções”, que ocorrerá em 29 e 30 de novembro em São Paulo/SP.
O evento contará com a presença de 48 representantes de instituições nacionais e internacionais, incluindo o vencedor do prêmio Nobel de Medicina em 1998, Ferid Murad. O objetivo será debater os maiores avanços científicos de temas emergentes da agenda de saúde, buscando a troca de conhecimento, o estímulo à inovação no país e a conexão entre resultados de pesquisas e a geração de soluções em saúde.

Uma Feira de Oportunidades com mais de 50 estandes e mais de 25 Rodas de Conversa serão os espaços para reunir os atores que compõem o sistema de ciência, tecnologia e inovação em saúde do Brasil, de modo a buscar alternativas para as lacunas existentes no atual modelo brasileiro, permitindo a articulação de possíveis parcerias entre a academia e o setor produtivo público e privado. Também haverá espaço para órgãos reguladores, a fim de facilitar o acesso e a interlocução dos grupos pertencentes ao setor saúde às entidades relacionadas à inovação, tanto do setor público quanto privado (Anvisa, Conep, INPI, CMED, Conitec, Jansen, GSK, Universidades Federais, Rede Nacional de Terapia Celular, dentre outros).

No primeiro dia de evento haverá também a cerimônia de entrega do Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação para o SUS – 2017 que visa valorizar a comunidade científica que contribui para o desenvolvimento das políticas públicas de saúde no país. O prêmio está na décima sexta edição e contabilizou 522 projetos inscritos em cinco categorias: Trabalho Científico Publicado; Tese de Doutorado; Dissertação de Mestrado; Produtos e Inovação em Saúde e Experiência Exitosa do Programa Pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde – PPSUS.

O futuro da saúde passa pela interoperabilidade



Por André Silveira, diretor de tecnologia e produto da Pixeon, e Humberto Santos, analista de requisitos

Um turista de São Paulo, em férias na Bahia, sofre um acidente durante passeio na capital soteropolitana. O paciente é prontamente levado a um hospital da região, e a primeira providência tomada pela equipe médica segue o protocolo comum em muitas instituições de saúde Brasil afora: uma série de exames deve ser realizada antes que qualquer procedimento seja iniciado.
Resultado de imagem para fotos de medicos e diversos exames
Neste caso fictício, especificamente, nada de mais grave aconteceu – apenas uma torção no tornozelo e algumas escoriações em decorrência da queda. Após horas no hospital, o viajante estava de volta ao seu quarto de hotel se preparando para o jantar.

Quando se trata da vida real, este nem sempre é o roteiro: a depender do caso, a agilidade no atendimento pode ser determinante para garantir a integridade do indivíduo. Nessas horas, um sistema integrado com o histórico de pacientes que elimine a redundância de alguns exames se torna um aliado das instituições de saúde na “luta contra o relógio”.

E é exatamente por isso que o conceito de interoperabilidade tem pautado importantes discussões no mercado da saúde, pois garante a capacidade de diversos sistemas e instituições trabalharem em conjunto, apesar de suas particularidades, de modo a garantir que interajam para trocar informações de maneira eficaz e eficiente. Ou seja, são universos diferentes que possuem a mesma forma de se comunicar.

Simplificando, e recorrendo mais uma vez ao exemplo da ficção relatado no início desse texto, a interoperabilidade permitiria aos médicos de Salvador o acesso a todo o histórico de atendimentos do viajante paulista – realizados em São Paulo ou em qualquer outra cidade do Brasil –, incluindo sua informações ligadas à presença de alergias, doenças pré-existentes ou possíveis interações medicamentosas.

Garantir que dados coletados por meio dos equipamentos de um hospital sejam compartilhados com outras instituições pode, por este prisma, parecer benéfico apenas aos próprios pacientes, mas não é verdade. A disseminação desse conceito pode ser um dos atores da transformação de toda a saúde no país, uma vez que evitaria o desperdício de recursos causados pela realização de exames desnecessários, o que impacta diretamente nos custos operacionais de hospitais e clínicas e nos preços e reajustes praticados pelos convênios, por exemplo.
Já os benefícios proporcionados a hospitais, laboratórios e clínicas são inúmeros. Não são poucas as instituições que tornaram seus processos mais ágeis e eficientes – e reduziram consideravelmente a quantidade de erros – após o uso de soluções que possibilitam uma atuação integrada, em detrimento ao uso de sistemas próprios e que não “conversam” entre si. Em um país de dimensões continentais como o nosso, não é difícil mensurar os impactos quantitativos e qualitativos que seriam causados apenas com a adoção de novas práticas e de uma atuação com base na tecnologia.

Ainda que a interoperabilidade garanta que mais seja feito com investimentos menores, infelizmente está longe de ser unanimidade no mercado. Mas, não há dúvidas de que este é um tema que deve ser discutido com todos da sociedade, considerando os benefícios para instituições (hospitais, clínicas, laboratórios, centros de imagem, radiologia e diagnósticos), profissionais de saúde e, principalmente, pacientes. Assim como em um atendimento de emergência, a urgência nesse debate pode ser a diferença entre a vida e a morte de muitos brasileiros.

Fotônica e nanotecnologia aplicadas a dispositivos médicos

Fotônica e nanotecnologia aplicadas a dispositivos médicos são tema de evento no CPqD

Instalações do Centro vão abrigar Diálogo Setorial que integra a agenda de encontros União Europeia-Brasil


Campinas, 27 de novembro de 2017 - O CPqD vai abrigar em suas instalações, em Campinas, o workshop Diálogo Setorial de Inovação em Fotônica e Nanotecnologia para Dispositivos Médicos, programado para os dias 30 de novembro e 1º de dezembro. O evento faz parte da agenda dos Diálogos União Europeia-Brasil, instrumento de cooperação entre o país e a União Europeia que envolve a troca de conhecimentos, experiências e melhores práticas de natureza técnica ou política.

Organizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - por intermédio da Coordenação-Geral de Desenvolvimento e Inovação em Tecnologias Convergentes e Habilitadoras, representada pelo coordenador geral Leandro Antunes Berti - e pela Delegação da União Europeia no Brasil - representada pelo ministro conselheiro Carlos Oliveira -,  o Diálogo Setorial tem como objetivo estimular projetos que aliem o uso da nanotecnologia e da fotônica ao desenvolvimento de técnicas para equipamentos e sistemas inteligentes de medicina diagnóstica e terapêutica. Para isso, a programação do evento prevê a realização de painéis reunindo representantes de empresas e instituições de pesquisa do Brasil e da União Europeia - entre eles, o vice-presidente de Pesquisa e Desenvolvimento do CPqD Alberto Paradisi; Petra Wieler, do Future Technologies and Europe Department/VDI, e Linas Eriksonas, coordenador do projeto LASER-GO/LITEK, representando o Photonics21, plataforma tecnológica europeia que reúne os principais atores da área de fotônica.

A cerimônia de abertura e os painéis acontecerão na manhã da quinta-feira (30/11). Para o período da tarde e a sexta-feira (1.º/12), estão programadas visitas técnicas a laboratórios do CPqD, à empresa BrPhotonics, ao Centro de Componentes Semicondutores da Unicamp, ao Laboratório Nacional de Nanotecnologia e ao Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (Sirius), ambos do CNPEM - Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais e ao Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer.


Outsiders precisarão recorrer à velha política para vingar

Brasil
Atualização diária 27 de novembro de 2017


NOTÍCIAS


Outsiders precisarão recorrer à velha política para vingar
A possibilidade de nomes de fora dos partidos tradicionais, os chamados outsiders, disputarem as eleições do ano que vem – seja à Presidência da República ou aos governos de Estados – já causa discussões no meio político. Dificuldades como tempo de ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Na Fuvest 2018, professores elegem matemática, português e história como as provas mais difíceis
Primeira fase do vestibular da USP foi quase tão difícil quanto a edição do ano passado, segundo professores ouvidos pelo G1. Eles dizem, porém, que não é possível prever se a nota de corte vai subir neste ano. Facebook · Twitter ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Temer tinha obstrução de 90% em três artérias coronárias
O presidente Michel Temer reagiu bem ao procedimento cirúrgico a que foi submetido na noite de sexta-feira (24), no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Temer passou pelo processo de desobstrução de três artérias do coração, seguido da implantação ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Avião retorna a Brasília por problemas de despressurização
Um avião da Avianca com destino a São Paulo teve que retornar ao Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, na noite deste domingo (26/11). O voo 6065 ia para Congonhas, quando problemas de despressurização fizeram com o que o piloto optasse ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Prefeitura do Rio monta esquema especial para passeata LGBT em Madureira
A Prefeitura do Rio de Janeiro montou uma operação especial de trânsito e serviços para a realização da 17ª Parada do Orgulho LGBT, neste domingo (26), em Madureira, Zona Norte. A partir das 13h, os trios elétricos estarão posicionados ao longo da Rua ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Temer tinha 90% de obstrução em uma artéria
O presidente Michel Temer (PMDB) tinha obstruções superiores a 90% em uma das artérias coronárias principais e em duas secundárias, segundo avaliação feita na noite de sexta-feira no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Temer passa bem após ser ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Reforma da Previdência chega ao plenário em versão “mais fácil de explicar à população”
Aprovado em maio pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, a reforma da Previdência proposta pelo governo Temer pode finalmente chegar ao plenário na próxima semana. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) convocou sessão ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Nova proposta de reforma afetaria 34,6% dos trabalhadores brasileiros
Se a nova versão da reforma previdenciária, mais enxuta, já estivesse em vigor, não teria provocado nenhuma mudança para cerca de dois terços (65,4%) dos beneficiários da Previdência. O cálculo foi feito pelo consultor do Senado Pedro Nery.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Temer passa bem após angioplastia e deve ter alta na segunda-feira, diz médico
O presidente Michel Temer (PMDB) passa bem após ser submetido a uma angioplastia de três artérias coronárias na noite desta sexta-feira (24). A informação é do médico Roberto Kalil Filho, um dos responsáveis pelo atendimento ao presidente no ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Previsão do tempo pode parar sem aviso prévio
São José dos Campos (SP), 26 - A principal máquina de previsão do tempo no País está à beira da morte. Aos sete anos de idade, o supercomputador Tupã, do Centro de Previsão de Tempo e Meteorologia (Cptec) do Inpe, em Cachoeira Paulista, a 200 ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Dia 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer, prevenção é caminho

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Câncer

O câncer é uma das doenças mais devastadoras em todo mundo e responsável por mais de 7 milhões de óbitos por ano. Talvez por isso esteja entre as mais pesquisadas por cientistas dos mais conceituados centros de todo o planeta. Neste Dia 27 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer, é preciso alertar a população para a conscientização e prevenção. “Apesar das inovações em novas tecnologias e tratamentos, o número de mortes por câncer na última década aumentou em 20%. O aumento da expectativa de vida e o envelhecimento da população, por si só, já conjecturam maiores índices de casos de câncer. Aliado a essa causa, também temos características específicas do mundo moderno como sedentarismo, tabagismo, consumo excessivo de álcool, alimentação inadequada, fatores determinantes para o aparecimento da doença”, comenta Bruno Muzzi Carneiro, oncologista.

Somente no Brasil são mais de 600 mil novos casos de cãncer por ano. Segundo Muzzi, a boa notícia é que um terço dos casos de câncer podem ser evitados com a mudança nos hábitos de vida. “Apenas 20% dos tipos de câncer estão relacionados à herança genética. O câncer é um problema de saúde pública não só no Brasil e nos países em desenvolvimento, mas em todo mundo. Se nada for feito, a expectativa é que até 2030 o número de novos casos chegue a 22 milhões”, alerta.

O oncologista ressalta que o mais importante é conscientizar a população das mais variadas formas de se evitar um diagnóstico de câncer. “O primeiro na lista dos vilões da doença está o sol. A exposição excessiva aos raios ultravioletas é o principal motivo do cãncer de pele não melanoma, o mais comum tanto em homens quanto em mulheres. O cigarro vem logo em seguida, mas não menos devastador. Ele é o responsável por 30% da ocorrência de tipos de câncer como o de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero e leucemia. Além disso, representa 90% da causa do câncer de pulmão, além de figurar como um acelerador de quase todos os tipos de câncer”.

Bruno Muzzi explica que o câncer é uma doença proveniente da combinação de uma série de fatores, sejam eles genéticos, ambientais e de modos de vida. “É claro que os fatores genéticos não devem ser desprezados. Quem tem histórico de câncer de mama na família, principalmente um parente de primeiro grau tem um risco de 2 a 3 vezes maior de desenvolver a doença. O ideal, nestes casos, é começar mais cedo a realizar exames preventivos como a mamografia. Assim, também figura o câncer de próstata e outros como câncer de intestino. Quanto mais cedo for diagnosticado um câncer maiores as chances de cura. Em casos como o de mama e próstata, esse índice pode beirar os 90%”.

De acordo com o oncologista, entre outros fatores evitáveis de câncer atrás do tabagismo estão o sobrepeso e a obesidade. “O mundo engordou muito nos últimos tempos. O número de obesos tem sido responsável por uma série de doenças, entre elas o câncer. A evidência científica tem mostrado que o consumo de frutas, legumes e verduras confere grande proteção contra o câncer. Para reduzir o sobrepeso e evitar o sedentarismo, é indicada a prática de exercícios físicos diários. Todas essas atividades evitam não somente o câncer, mas uma série de doenças”. 

Jornal de Saúde informa

Cuba abandona programa Mais Médicos. 11 mil Profissionais devem ir embora

Jornal de Saúde informa sobre saúde e outras notícias Atualização diária  ⋅   16 de novembro de 2018 NOTÍCIAS Cuba abandona programa ...

Jornal de Saúde