terça-feira, 27 de setembro de 2016

Fungadas de Trump em debate viralizam nas redes sociais


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 28 de setembro de 2016

NOTÍCIAS

Fungadas de Trump em debate viralizam nas redes sociais
Uma pneumonia afastou Hillary da campanha por alguns dias no início do mês, depois que Trump levantou dúvidas repetidamente sobre a saúde de ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Colchão Magnetiz...

Dívida deixada na Saúde comprova falta de gestão de Iris, diz Adriana Accorsi


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 28 de setembro de 2016

NOTÍCIAS

Dívida deixada na Saúde comprova falta de gestão de Iris, diz Adriana Accorsi
A deputada estadual e candidata à Prefeitura pelo PT, Adriana Accorsi, afirmou, nesta terça-feira (27/9), ao Jornal Opção que o fato de o atual prefeito ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

São José: Luiz Carlos é entrevistado pelo Jornal Vanguarda
Outro projeto destacado pelo candidato foi com relação à saúde dos idosos. "Eu tenho um programa de prevenção. Este programa está bem ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Tratamento oncológico é discutido nesta quarta-feira


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 27 de setembro de 2016

NOTÍCIAS

Tratamento oncológico é discutido nesta quarta-feira
O direito à saúde está proclamado na Constituição, mas realmente ainda existe um longo caminho para percorrer no sentido da sua efetivação.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Confira as propostas dos sete candidatos à Prefeitura de Suzano
Eu tenho ideias e estou preparado para resolver a questão da saúde, do emprego, da zeladoria que é tampar buraco e cortar mato. Fazer uma ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Unimed-BH alerta para os “sinais” do coração

Unimed-BH alerta para os “sinais” do coração
No Dia Mundial do Coração, o objetivo é sensibilizar as pessoas em relação às doenças cardiovasculares e sobre a importância do acompanhamento médico
Belo Horizonte, setembro de 2016 – A batida que domina o peito e bombeia o sangue pelo corpo humano segue o ritmo normal quando se adotam hábitos saudáveis. Porém, quando não há pratica de exercícios, alimentação adequada ou não se faz check-up, principalmente quando existe histórico familiar de doenças cardíacas, o coração sente e pode não bater como antes. E quando isso acontece, ele sinaliza. Na próxima quinta-feira, 29 de setembro, é o Dia Mundial do Coração, e a Unimed-BH aproveita esse momento para conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção e para alertar sobre os principais sinais das doenças cardiológicas.
O cardiologista do Comitê de Especialidades da Unimed-BH, José Pedro Jorge Filho, destaca que o ataque cardíaco continua sendo o principal inimigo do coração. Por isso, ficar atento aos sinais do corpo pode contribuir para “agir a tempo”.  “O tempo é crucial para se evitar sérios problemas, quando se fala de doenças cardíacas. É preferível buscar atendimento médico por um alarme falso do que ignorar os sintomas ou adiar a procura por ajuda”.

O médico ressalta a importância de se conhecer os sintomas de um ataque cardíaco, porque sabendo identificá-los será mais fácil e rápido ajudar a si mesmo, familiares, amigos e colegas de trabalho. “Se a pessoa sentir um desconforto no centro do peito, uma sensação estranha, que pode ser uma pressão, uma dor ou um aperto e pode durar poucos minutos ou ir e vir, ela deve buscar atendimento médico com urgência ou ligar para a emergência”, explica. Ele acrescenta que falta de fôlego, náuseas, vômitos e suores frios também são sinais de alerta. “Desconforto na parte superior do corpo, por exemplo, nos braços, pescoço ou estômago são sintomas que as pessoas devem considerar. Apesar de alguns ataques cardíacos serem bruscos e intensos, na maioria das situações eles começam de forma lenta, com uma leve sensação de incômodo no peito”, enfatiza.

O cardiologista do Comitê de Especialidades da Unimed-BH explica, ainda, os sintomas de Acidente Vascular Cerebral (AVC): entorpecimento, formigamento ou fraqueza no rosto, braço ou perna (especialmente em um dos lados do corpo), sensação de confusão, ou seja, dificuldade em falar e compreender, e dificuldades de visão ou em andar, equilibrar-se ou coordenar os movimentos, ou dor de cabeça forte, sem causa aparente.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiológica (SBC), as doenças cardiovasculares, afecções do coração e da circulação representam a principal causa de mortes no Brasil. Entre 2004 e 2013, foram responsáveis por mais de 3,1 milhão de óbitos, 29% do total, ou seja, uma morte a cada 40 segundos. Ainda conforme a SBC, as doenças do coração causam o dobro de mortes do que as provocadas por todos os tipos de câncer juntos, 2,3 vezes mais que as causas externas, como acidentes e violência, três vezes mais que as enfermidades respiratórias e 6,5 vezes mais que todas as infecções, incluindo a AIDS. Até setembro deste ano, mais de 252 mil pessoas já morreram por doenças cardiovasculares no país.

Entre os fatores de risco, estão hábitos antigos, como tabagismo, alimentação inadequada e sedentarismo, que podem ser modificados, com a orientação dos profissionais de saúde apropriados, além da ausência de acompanhamento médico, principalmente de pessoas que têm casos de doenças cardiovasculares na família.
 

Participe da programação de Educação Ambiental de outubro em Belo Horizonte

A cada 40 segundos um brasileiro morre devido a doenças cardiovasculares


A cada 40 segundos um brasileiro morre devido a doenças cardiovasculares
Dia Mundial do Coração é celebrado no próximo dia 29/9 com o objetivo de alertar e conscientizar sobre o tema
São Paulo, setembro de 2016 – Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças cardiovasculares são atualmente a principal causa de mortes no Brasil. Entre 2004 e 2013, foram responsáveis por mais de três milhões de óbitos, equivalente a uma morte a cada 40 segundos. Com o objetivo de alertar e prevenir, no próximo dia 29 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Coração.
A condição é responsável pelo dobro de mortes se comparada a todos os tipos de câncer, duas vezes mais que causas externas como acidentes e violência, três vezes mais que as doenças respiratórias e seis vezes mais que infecções crônicas como a AIDS.  Somente este ano, já foram registradas mais de 240 mil mortes por doenças cardiovasculares no Brasil – mais de 20 mil somente no mês de setembro, segundo os dados que a Sociedade Brasileira de Cardiologia disponibiliza no portal Cardiômetro.
Doenças cardiovasculares são condições que afetam o sistema circulatório, os vasos sanguíneos e o coração. Existem diferentes tipos e, entre as mais comuns, estão a hipertensão arterial, o enfarte do miocárdio, a angina pectoris e as arritmias cardíacas. Prevenção e tratamento adequados podem ajudar a reverter essa grave situação, conforme explica Humberto Freitas, cardiologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo. “Embora fatores não modificáveis, como predisposição genética, contribuam para a ocorrência de doenças cardíacas, essas estatísticas podem ser explicadas principalmente pelos maus hábitos de vida da população, como alimentação não balanceada, sedentarismo, sobrepeso e tabagismo.”
Fatores de risco – Os fatores de risco para doenças cardiovasculares podem ser divididos em três categorias, segundo o especialista: condições médicas, estilo de vida e fatores hereditários. Classificam-se como condições médicas problemas como colesterol, pressão alta, diabetes e outros. No caso do estilo de vida, se enquadram hábitos como tabagismo, sedentarismo, alimentação desbalanceada, obesidade, estresse e alcoolismo. Já os fatores hereditários, são condições genéticas herdadas de familiares, que podem interferir na condição cardiovascular do indivíduo.

Prevenção e Tratamento – Não adotar hábitos considerados fatores de risco, citados acima, é uma das formas de evitar o desenvolvimento das doenças.  “Também é importante estar atento aos antecedentes familiares para doenças crônicas e ter, como rotina, o acompanhamento médico e, se necessário, o tratamento via medicamentos e intervenções”, explica o cardiologista.
De acordo com o médico, o check-up é a melhor maneira de identificar e tratar problemas cardiovasculares e pode ser realizado por todos, independentemente da faixa etária e gênero. “Os exames preventivos devem ser solicitados de acordo com a necessidade de cada paciente. Os mais comuns são o eletrocardiograma (ECG), ecocardiograma, exames laboratoriais, teste de esforço e tomografia do coração.”
A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, por meio de sua equipe especializada, estabelece avaliações com o intuito de identificar doenças e seus possíveis fatores de risco, baseados em dados clínicos e análises de exames. “Existe, frequentemente, a realização de pesquisas clínicas importantes, com foco na saúde e na qualidade de vida. Para isso, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por diversos especialistas, inclusive cardiologistas”, finaliza o médico.
Arritmia cardíaca – A condição é cardiovascular e tem como principal sintoma a irregularidade dos batimentos cardíacos, sejam acelerados ou muito lentos. É bastante comum no Brasil e afeta dois milhões de pessoas por ano. Pode não apresentar sintomas que, quando existem, são: palpitação, dores no peito, desmaios, tonturas e falta de ar. O tratamento pode incluir medicação específica, procedimentos médicos, dispositivos implantáveis e cirurgia.
Na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, os recursos para o diagnóstico e tratamento da doença são diversificados e de última geração. O estudo eletrofisiológico é um dos exames disponíveis, que permite um diagnóstico extremamente preciso das arritmias. Considerado o procedimento mais eficiente para o tratamento definitivo da condição, a ablação por radiofrequência também está disponível no Hospital. É realizada por meio de cateteres nas veias e artérias, sem a necessidade de abertura do tórax, tornando a recuperação dos pacientes mais veloz e praticamente indolor. Outros procedimentos concomitantes com cirurgia valvular, implantes de desfibrilador, oclusões do apêndice atrial esquerdo, entre outros, são também oferecidos pela Instituição.

Sobre o Serviço de Check-up do Hospital São Camilo
O Check-up é uma avaliação médica de rotina associada a exames específicos, realizados de acordo com idade, sexo e histórico pessoal e familiar. Com o Check-up, também é possível fazer o diagnóstico de doenças já instaladas, mas ainda não manifestadas, como colesterol alto, diabetes, hipertensão, entre outras, cujo tratamento terá impacto positivo na saúde e na qualidade de vida do paciente. As três unidades da Rede São Camilo dispõem do serviço de Check-up, com recursos disponíveis e capacidade para realizar todos os exames complementares. O serviço é composto por cardiologista, ginecologista, mastologista, urologista, cirurgião do aparelho digestivo, proctologista, neurologista, entre outros.

Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo
A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 685 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor, a Acreditação Internacional Canadense e a da ONA (Organização Nacional de Acreditação). A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar. 
 
Fatores de risco – Os fatores de risco para doenças cardiovasculares podem ser divididos em três categorias, segundo o especialista: condições médicas, estilo de vida e fatores hereditários. Classificam-se como condições médicas problemas como colesterol, pressão alta, diabetes e outros. No caso do estilo de vida, se enquadram hábitos como tabagismo, sedentarismo, alimentação desbalanceada, obesidade, estresse e alcoolismo. Já os fatores hereditários, são condições genéticas herdadas de familiares, que podem interferir na condição cardiovascular do indivíduo.
Prevenção e Tratamento – Não adotar hábitos considerados fatores de risco, citados acima, é uma das formas de evitar o desenvolvimento das doenças.  “Também é importante estar atento aos antecedentes familiares para doenças crônicas e ter, como rotina, o acompanhamento médico e, se necessário, o tratamento via medicamentos e intervenções”, explica o cardiologista.
De acordo com o médico, o check-up é a melhor maneira de identificar e tratar problemas cardiovasculares e pode ser realizado por todos, independentemente da faixa etária e gênero. “Os exames preventivos devem ser solicitados de acordo com a necessidade de cada paciente. Os mais comuns são o eletrocardiograma (ECG), ecocardiograma, exames laboratoriais, teste de esforço e tomografia do coração.”
A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, por meio de sua equipe especializada, estabelece avaliações com o intuito de identificar doenças e seus possíveis fatores de risco, baseados em dados clínicos e análises de exames. “Existe, frequentemente, a realização de pesquisas clínicas importantes, com foco na saúde e na qualidade de vida. Para isso, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por diversos especialistas, inclusive cardiologistas”, finaliza o médico.
Arritmia cardíaca – A condição é cardiovascular e tem como principal sintoma a irregularidade dos batimentos cardíacos, sejam acelerados ou muito lentos. É bastante comum no Brasil e afeta dois milhões de pessoas por ano. Pode não apresentar sintomas que, quando existem, são: palpitação, dores no peito, desmaios, tonturas e falta de ar. O tratamento pode incluir medicação específica, procedimentos médicos, dispositivos implantáveis e cirurgia.
Na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, os recursos para o diagnóstico e tratamento da doença são diversificados e de última geração. O estudo eletrofisiológico é um dos exames disponíveis, que permite um diagnóstico extremamente preciso das arritmias. Considerado o procedimento mais eficiente para o tratamento definitivo da condição, a ablação por radiofrequência também está disponível no Hospital. É realizada por meio de cateteres nas veias e artérias, sem a necessidade de abertura do tórax, tornando a recuperação dos pacientes mais veloz e praticamente indolor. Outros procedimentos concomitantes com cirurgia valvular, implantes de desfibrilador, oclusões do apêndice atrial esquerdo, entre outros, são também oferecidos pela Instituição.

Sobre o Serviço de Check-up do Hospital São Camilo
O Check-up é uma avaliação médica de rotina associada a exames específicos, realizados de acordo com idade, sexo e histórico pessoal e familiar. Com o Check-up, também é possível fazer o diagnóstico de doenças já instaladas, mas ainda não manifestadas, como colesterol alto, diabetes, hipertensão, entre outras, cujo tratamento terá impacto positivo na saúde e na qualidade de vida do paciente. As três unidades da Rede São Camilo dispõem do serviço de Check-up, com recursos disponíveis e capacidade para realizar todos os exames complementares. O serviço é composto por cardiologista, ginecologista, mastologista, urologista, cirurgião do aparelho digestivo, proctologista, neurologista, entre outros.

Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo
A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 685 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor, a Acreditação Internacional Canadense e a da ONA (Organização Nacional de Acreditação). A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar. 
 

Oncocentro oferece acompanhamento cardiológico na luta contra o câncer

Oncocentro oferece acompanhamento cardiológico na luta contra o câncer

No Dia Mundial do Coração, a clínica mineira reforça a importância de se cuidar desse órgão durante o tratamento oncológico

A Oncocentro, aproveita o Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, para alertar sobre a importância do acompanhamento cardiológico durante o tratamento do câncer, que a curto ou longo prazo, pode afetar o coração.

Atenta a esse cuidado que promove a qualidade de vida e a saúde, a Oncocentro oferece acompanhamento cardiológico especializado para pacientes em tratamento contra o câncer (rádio ou quimioterapia). “O atendimento a todos os pacientes permite um acompanhamento preciso e imediato, além do contato direto com o oncologista responsável para discussão dos casos”, ressalta a médica responsável pela Oncocardiologia da clínica Oncocentro, Ariane Macedo.

Segundo ela, todo esse trabalho, esse fluxo de monitoramento de pacientes, em conjunto com a equipe interdisciplinar, de farmácia clínica e de enfermagem, juntamente com a de oncologistas identifica os pacientes com maior risco de complicação cardiológica e direciona para o atendimento adequado.

Exames
Para identificar células cardíacas intoxicadas são realizados dentro da unidade médica exames de sangue a fim de dosar proteínas e hormônios, e também o ecocardiograma. Manifestações clínicas como insuficiência cardíaca, arritmias e hipertensão arterial também são observadas e monitoradas pela equipe médica. Tais providências podem auxiliar no diagnóstico precoce das toxidades, o que permitirá tratamento específico para o coração mesmo antes dos sintomas aparecerem, facilitando a continuidade do tratamento quimio e radioterápico.

Ariane Macedo sustenta que uma das principais preocupações da Oncocentro é garantir a privacidade, o bem-estar e o conforto do paciente em tratamento de câncer. Outro diferencial da unidade são os chamados cuidados complementares, como: yoga, acupuntura, reiki, massagem terapêutica, técnicas de medicina antroposófica e ayurvédica, reflexologia, entre outros, que ajudam a reduzir dores e outros efeitos colaterais do tratamento contra câncer.

Com slogan 'chega de político', Kalil repete roteiro de candidatos tradicionais


jornal de saude
Atualização assim que ocorre  26 de setembro de 2016
NOTÍCIAS
Candidato a mudar saúde no DF é preso pela PF
Médico preso acusado de desviar dinheiro público no Amazonas é dono de OS em processo de qualificação na capital. Empresas controladas por ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Com slogan 'chega de político', Kalil repete roteiro de candidatos tradicionais
Visitou um posto de saúde, tirou fotos com criancinha no colo e também com um time de futebol campeão num torneio. Ele disse ao GLOBO, apesar ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Veja como foi a manhã de candidatos em Florianópolis nesta segunda (26)
Angela Amin, do PP, deu entrevista para a equipe do Jornal do Almoço e falou sobre as prioridades do seu governo na área da saúde. "O capital ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante

Jornal de Saúde informa

Cuba abandona programa Mais Médicos. 11 mil Profissionais devem ir embora

Jornal de Saúde informa sobre saúde e outras notícias Atualização diária  ⋅   16 de novembro de 2018 NOTÍCIAS Cuba abandona programa ...

Jornal de Saúde