quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Tucano faz duro discurso contra Meirelles na tribuna do Senado


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 3 de agosto de 2016

NOTÍCIAS

Tucano faz duro discurso contra Meirelles na tribuna do Senado
... para determinados setores, se terá de agravar as condições para outros setores e a redução de investimento em saúde, educação ou segurança.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Conheça os tratamentos para a impotência sexual


Conheça os tratamentos para a impotência sexual
A disfunção erétil, conhecida popularmente como impotência, caracteriza-se pela incapacidade de obter ou manter uma ereção satisfatória para a ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Coreia do Norte interessada em investir na Lunda Norte Ler mais »
... de Informação e Construção e reforçar a cooperação já existente no sector da Saúde, no âmbito da cooperação bilateral entre os dois países.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Título da posta Anvisa aprova ampliação de faixa etária de indicação de Menveo®, vacina meningocócica ACWY (conjugada)7 gem


Vacina é licenciada para uso pediátrico partir dos 2 meses de idade, bem como para adolescentes e adultos1


Rio de Janeiro, 03 de agosto de 2016 - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa, através da Resolução - RE Nº 1.394, publicada no Diário Oficial da União, ampliou a indicação de faixa etária da vacina meningocócica ACWY (conjugada), Menveo®, para uso pediátrico a partir dos 2 meses de idade, bem como para adolescentes e adultos 1,7. A vacina, indicada para a prevenção da doença meningocócica invasiva, proporciona a imunização contra a bactéria Neisseria meningitidis dos grupos A, C, W e Y. 1 A Sociedade Brasileira de Pediatria já incorporou esta ampliação da faixa etária de indicação nas recomendações do seu calendário de vacinação. 2

Posologia
Em lactentes com idades entre 2 e 6 meses, são necessárias três doses da vacina meningocócica ACWY (conjugada), cada uma de 0,5 mL, com um intervalo de pelo menos 2 meses entre cada uma, e uma quarta dose, que deve ser administrada durante o 2º ano de vida (entre 12 e 16 meses).1
Em crianças, não vacinadas, com idades entre 7 e 23 meses, a vacina meningocócica ACWY (conjugada) deve ser administrada em 2 doses, com a segunda dose administrada no 2º ano de vida e, com pelo menos, 2 meses após a primeira dose.1
Em crianças a partir de 2 anos, adolescentes e adultos a vacina meningocócica ACWY (conjugada) deve ser administrada como dose única de 0,5 mL. 1


Sobre a meningite 

Estima-se que no mundo ocorram 500 mil novos casos da doença meningocócica por ano, sendo 50 mil óbitos.3
Uma doença súbita, potencialmente fatal, a doença meningocócica mata em média uma pessoa a cada oito minutos no mundo.4 Tipicamente, ela se manifesta como meningite (bacteriana) – uma infecção das membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Uma forma menos comum, mas muito mais grave (muitas vezes fatais) de doença meningocócica é a septicemia meningocócica, que é caracterizada por uma erupção cutânea hemorrágica e colapso circulatório rápido. A doença tem rápida evolução e pode levar à morte entre 24 e 48 horas desde os sintomas iniciais; até uma em cada 10 pessoas infectadas pode morrer.5

Referências:
1. Menveo® (vacina meningocócica ACWY conjugada). Bula da vacina.
2. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA (SBP). Calendário de vacinação da SBP 2016. Disponível em: . Acesso em 02 jun. 2016.
3. CASTIÑEIRAS, TMPP. et al. Doença meningocócica. In: CENTRO DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE PARA VIAJANTES. Disponível em: . Acesso em: 07 ago. 2015.
4. Naghavi M, et al. (2013). Global, regional, and national age-sex specific all-cause and causespecific mortality for 240 causes of death, 1990-2013: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study. The Lancet, 385, pp.117-171.
5. World Health Organization. (2012). Meningococcal Meningitis Factsheet N°141. Available at: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs141/en/ . Accessed March 2016.
6. Centers for Disease Control and Prevention. Chapter 8: Meningococcal Disease. Available from: http://www.cdc.gov/vaccines/pubs/surv-manual/chpt08-mening.pdf. Accessed October 2015.
7. Diário Oficial da União - DOU. Ampliação de uso. Número 101 ISSN 1677-7042 pg 37.

Glaucoma é tema de peça teatral em Salvador

 
Informe cultural
 
Glaucoma é tema de peça teatral em Salvador
Por meio do projeto Humor em Doses, Allergan alerta sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença
 
Segundo a Sociedade Brasileira de Glaucoma hoje 1 milhão de brasileiros são acometidos pela doença que é capaz de causar cegueira se não for tratada a tempo. A doença não tem cura mas pode ser controlada com tratamento adequado e contínuo e quanto antes o diagnóstico, maior a chance de evitar a perda de visão.
É com este foco que a Allergan Produtos Farmacêuticos, em parceria com a Incentivar Produções do Grupo Komedi, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, leva a apresentação teatral “Humor em Doses” às Instituições de Salvador nos dias 29 e 30 de agosto. O projeto levará informação sobre Glaucoma com muita música e humor, arte, conscientização e entretenimento a instituições e casas e repouso, buscando alertar a população sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença.
Por meio de intervenções lúdicas com a plateia presente, os cinco médicos-atores contam os principais fatos que aconteceram em seus plantões e destacam as histórias relacionadas ao Glaucoma. Assim, abordam importantes informações sobre os sintomas, diagnóstico, tratamento etc. de forma leve e descontraída. Nesses serão feitos trechos dos esquetes da peça teatral mesclados com as paródias e as atrações circenses, passando as informações de prevenções contra o Glaucoma com muita diversão.
No dia 29 de agosto, a Casa de Repouso A Flor da Idade recebe a peça às 10h. No mesmo dia, o Asilo São Lázaro sedia a peça às 14h. Dia 30 é a vez da Casa de Repouso Vida Ativa às 10h, e às 13h30 a apresentação é no Abrigo São Francisco de Assis.
 
Ficha técnica:
Autor e Diretor: Raul Figueiredo
Elenco: Companhia Luar Ao Avesso
Patrocínio: Allergan
Produção: Incentivar Produções
Apoio: Komedi Projetos
Realização: Ministério da Cultura por meio da Lei Rouanet

 

'Saúde do Homem' conquista prêmio estadual


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 3 de agosto de 2016

NOTÍCIAS

Servidores estaduais da Saúde realizam paralisação com manifestação no HGE
Servidores da Saúde do Estado realizam paralisação de 24 horas com manifestação no Hospital Geral do Estado (HGE), nesta quinta-feira (4), ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Correio do Povo do Paraná
'Saúde do Homem' conquista prêmio estadual
O 3º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva encerrou no sábado (30) trazendo muita felicidade para os servidores de Laranjeiras do Sul.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Rádio Jornal
Servidores do Detran protestam no Pina contra mudanças no plano de saúde da categoria
Servidores do Detran realizam protesto em frente à Secretaria de Administração (SAD) do Estado, no Pina, na Zona Sul do Recife. Eles bloqueiam ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Sem câncer é melhor viver

Acupuntura oferece tratamento eficaz para depressão

Acupuntura oferece tratamento eficaz para depressão

Estudos comprovam a eficácia da Acupuntura Médica no tratamento da depressão, mal que assombra a vida de jovens, adultos, idosos e, até mesmo, de crianças. Leia mais.


Guia Alimentar do Ministério da Saúde sugere o consumo de massas como parte de uma alimentação saudável

Guia Alimentar do Ministério da Saúde sugere o consumo de massas como parte de uma alimentação saudável
 Macarrão ao sugo com frango e salada é exemplo de prato prático, equilibrado,
acessível e benéfico para a saúde. Leia mais

Falta remédio controlado em Posto de Saúde em BH/MG

Falta remédio controlado em Posto de Saúde em BH/MG

Há mais de 90 dias está em falta um tipo de medicamento a Fenitoína receitado para pessoas com problemas neurológicos, pos cirurgia e mais comum para convulsões de origem epiléptica. E, nas farmácias, redes Araújo, Pague Menos, Pacheco e Dona Clara.
Leia mais

PSA - diagnóstico para próstata com câncer - novembro azul - é duvidoso, falso e caro

PSA - diagnóstico para próstata com câncer - novembro azul - é duvidoso, falso e caro


Gasta-se bilhões em remédios e tratamentos com a Saúde Pública num efeito perverso para a população. O Brasil como é a máxima entre a intelectualidade e milionários está no atraso, mesmo com a alta tecnologia mais de uma década. Leia mais.

Pesquisa sobre fígado revela surpresas e desmistificam "mitos"

Pesquisa sobre fígado revela surpresas e desmistificam "mitos"

O fígado é perigoso?

Apesar de ser um alimento super tradicional e apesar de todas as evidências em favor dos seus benefícios, profissionais de saúde e governo insistem em nos alertar CONTRA o consumo do fígado. Dentre os perigos do consumo de fígado citados por eles está o risco de contaminações e o excesso de vitamina A que ele fornece. Leia mais

As descobertas sobre ELA-Esclerose Lateral Amiotrófica


Beny Schmidt *

Existem duas maneiras de se enxergar os recursos financeiros obtidos nas campanhas de arrecadação para a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), com destaque para a campanha do balde de gelo.   A primeira é que em casos como este a mídia mostra sua potência e poderia, por exemplo, no Brasil, se preocupar mais com a educação e com iniciativas deste tipo, tendo em vista a sua força de indução na nossa sociedade.

A segunda interpretação é de que quase meio bilhão de dólares foi empregado na identificação do gene NEK1, corresponsável pela ELA hereditária. Porém não se sabe quanto desse dinheiro foi aplicado nos tratamentos de todos estes pacientes: fisioterápico motor, fisioterápico respiratório, fonoaudiólogo e assim por diante.

Qualquer cientista há de convir que a genética constitui em uma evolução da razão do pensamento humano na ciência. Mas nós não podemos esquecer que na medicina, em primeiro lugar, estará sempre a qualidade de vida dos pacientes. Além disso, esse é o único objetivo da ciência em relação à saúde: melhorar a nossa vida.

Ressaltamos que a razão não explica a vida, que a vida é um milagre e sagrada e que o desejo de vivê-la da melhor maneira tem que estar presente no coração de todo bom cientista.

* Sobre Beny Schmidt
Ao receber do Conselho Regional de Medicina (CRM) o registro de qualificação de Especialista em Neurologia, em abril de 2016, Beny Schmidt tornou-se o único latino-americano a acumular os títulos de patologista e neurologista, um feito inédito na história da medicina brasileira.
É chefe e fundador do Laboratório de Patologia Neuromuscular da Escola Paulista de Medicina e professor adjunto de Patologia Cirúrgica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ele e sua equipe são responsáveis pelo maior acervo de doenças musculares do mundo, com mais de doze mil biópsias realizadas, e ajudou a localizar, dentro da célula muscular, a proteína indispensável para o bom funcionamento do músculo esquelético - a distrofina.

Com fluxo grande de viagens por causa das Olimpíadas, é importante ter vacinas em dia

jornal de saude
Atualização assim que ocorre 3 de agosto de 2016
NOTÍCIAS

Rádio Jornal
Com fluxo grande de viagens por causa das Olimpíadas, é importante ter vacinas em dia
Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a vacina tríplice viral é indicada para evitar essas patologias. Ela deve ser aplicada nas crianças aos 12 ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante
Hospital seleciona profissionais de saúde para 50 vagas em João Pessoa
Cinquenta vagas para profissionais da área de saúde e administração estão abertas no Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN), em João ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Acreditação hospitalar: como ela pode ajudar na melhoria de processos?




Por Patrícia Goulart Turbay 

A saúde no Brasil está na UTI. O país é o que menos investe na área entre todos os países da América, de acordo com o levantamento feito neste ano pela ONG Contas Abertas, a pedido do Conselho Federal de Medicina. Por isso mesmo, saúde e segurança pública são os serviços públicos mais mal avaliados pelos brasileiros. Engana-se quem pensa que estamos falando apenas de saúde pública. O caos também tem chegado às redes particulares que, devido à crise, estão perdendo clientes que possuíam planos de saúde. Em 2015, as operadoras de saúde perderam 1,3 milhão de clientes. Só no primeiro trimestre de 2016, foram mais 617 mil, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar. Isso gera uma necessidade urgente dos planos de saúde em selecionar melhor os seus prestadores e se destacarão aqueles que tiverem qualidade. A solução é a melhoria nos processos de gestão. 

Os serviços de saúde precisam trabalhar com o foco na segurança e qualidade da assistência. O melhor caminho é o da acreditação hospitalar, um certificado de qualidade semelhante ao ISO, mas específico para instituições de saúde. Trata-se de uma metodologia que incentiva a melhoria das práticas de gestão, a qualidade da assistência, a segurança do paciente, a racionalização da utilização de insumos e a sustentabilidade dos resultados dos hospitais. Melhora a cultura da qualidade e o entendimento da relação entre os processos, reduzindo a cultura de “apagar incêndios”. Colocando as pessoas certas no lugar certo, a organização começa a trabalhar com dados e fatos, tomando melhores decisões.

A acreditação, que também pode ser desenvolvida no setor público, busca a melhoria contínua dos processos, implementado com base nos fundamentos de gestão em saúde. Seguindo os padrões recomendados pela acreditação hospitalar, a organização de saúde estará fortalecendo as práticas de segurança dos pacientes, a visão sistêmica e a eficiência na realização das atividades, permitindo um crescimento sustentável da empresa. É possível crescer otimizando recursos, melhorando a gestão do tempo e a comunicação, com o foco em elevar o nível de satisfação dos clientes. Além disso, a organização passa a ter maior e melhor controle sobre os seus processos.



O caos também tem chegado às redes particulares que, devido à crise, estão perdendo clientes que possuíam planos de saúde. Em 2015, as operadoras de saúde perderam 1,3 milhão de clientes. Só no primeiro trimestre de 2016, foram mais 617 mil, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar.



Os principais desafios enfrentados pelas organizações que optam pela acreditação são a adequação da estrutura física, a implementação da cultura da qualidade com o envolvimento de todos os profissionais e a quebra de paradigmas de práticas ruins, implementadas há anos pela empresa. O investimento no desenvolvimento de pessoas e na implementação efetiva das práticas de segurança do paciente - como, por exemplo, a cirurgia segura, identificação adequada e a segurança da cadeia terapêutica – garante maior confiabilidade das informações pertinentes ao diagnóstico e tratamento multidisciplinar. O maior diferencial das instituições acreditadas é exatamente a qualidade e segurança maior, além do controle melhor para a tomada de decisões, evitando retrabalho e desperdício. Isso gera credibilidade para a organização.

No futuro, as organizações não terão outra escolha a não ser buscar a acreditação, como em países como França, Estados Unidos e Canadá. Isto é uma tendência e vêm sendo discutida com projetos de lei como o 126/2012. Com um padrão de qualidade mais elevado, os hospitais poderão se diferenciar e gerar mais confiança aos pacientes e operadoras de saúde. O cliente - que observa principalmente a qualidade do atendimento prestado, a higienização do ambiente e a qualificação da equipe - e os próprios planos de saúde buscarão as instituições particulares com maiores referências de qualidade. Ganha o cliente. Ganha o hospital.



Jornal de Saúde

Jornal de Saúde

Envelhecer é natural, mas perder músculo, não

Envelhecer é natural, mas perder músculo, não
A sarcopenia, perda drástica de massa e força muscular, é comum entre idosos, reduzindo a autonomia, a independência e a qualidade de vida. Saiba como nutrição, exercícios e alimentação contribuem para a saúde do músculo ao longo dos anos

Para mensurar a força e a massa muscular você não precisa ser um levantador de peso, e muito menos participar de uma disputa para ver quem tem um bíceps maior. E, na verdade, nem deve. O importante é ter em mente que a saúde muscular é fundamental para uma vida ativa, principalmente na fase adulta, em que os músculos começam a ficar comprometidos.
Nos Estados Unidos, por exemplo, aproximadamente 45% dos idosos apresentam perda muscular, como mostra uma pesquisa sobre Envelhecimento do Centro de Nutrição e Pesquisa Humana do Ministério da Agricultura dos Estados Unidos, realizada pela Universidade de Tufts. O Brasil carece de dados nacionais, mas de acordo com um estudo realizado no Estado de São Paulo com 1.149 pessoas, a sarcopenia foi diagnosticada em 30,5% dos casos, sendo mais prevalente entre as mulheres, registrando 16,1%1.
A perda de massa muscular começa aos 40 anos e diminui a força, a energia e a mobilidade, bem como aumenta gradativamente o risco de quedas, doenças e problemas de saúde. Nesta fase, uma alimentação adequada rica em proteínas e nutrientes específicos (como o HMB) pode contribuir para prevenir a degradação muscular. Pouco conhecido, o HMB (beta-hidroxi-beta-metilbutirato) é um ingrediente de preservação muscular, produzido pelo próprio corpo, e encontrado em alguns alimentos. “O HMB, quando combinado com proteínas e vitamina D é capaz de estancar a degradação muscular, prevenindo ou amenizando a perda de funcionalidade, bem como assegurando mais qualidade de vida e um envelhecimento saudável”, explica Patrícia Ruffo, nutricionista e gerente científico da área Nutricional da Abbott no Brasil.
Conforme você envelhece, alterações hormonais podem contribuir para a forma como o seu corpo constrói e recupera os músculos, e no casos de pessoas com sarcopenia, a maioria está ligada a uma alimentação inadequada, bem como à inatividade – seja por falta de exercícios físicos, por uma hospitalização ou por conta de problemas de saúde existentes.
Um estudo publicado no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism2, nos Estados Unidos, mostrou que adultos saudáveis inativos perderam 2% de massa muscular magra das pernas em um período de 28 dias. Enquanto isso, em outro estudo3 de idosos saudáveis, os pacientes perderam até 10% da massa magra das pernas – e isso em apenas 10 dias. “No processo de envelhecimento é natural que ocorram transformações no corpo, mas é fundamental que a saúde muscular seja preservada”, afirma Patrícia.

Conheça quatro maneiras de manter a saúde muscular em dia:
·         Consuma mais proteína: todo músculo é composto por proteína, mas conforme envelhecemos o organismo precisa de mais proteína para formar a mesma quantidade de músculo, já que o corpo se torna menos eficiente em processá-la4. Assim, inclua alimentos ricos em proteína, como peixes, carnes magras, ovos, quinoa, leguminosas em todas as refeições e lanches. Além disso, preste atenção em seus níveis de vitamina D, níveis menores podem afetar a sua força muscular.
·         Acrescente peso aos treinos: se um estilo de vida sedentário é a causa da perda muscular, um treino de força é a solução5. Toda vez que levantamos, empurramos ou puxamos um peso, criamos fissuras microscópicas em nossos músculos. O corpo, então, responde enviando sinais para que nossos músculos sejam reparados – e alguns deles são. Sendo assim, voltamos para o treino seguinte e para tarefas de rotina com mais força e massa muscular.
·         Faça algum exercício aeróbico: embora não sejam conhecidos por aumentarem sua massa muscular, os exercícios aeróbicos podem ajudar a manter os músculos saudáveis e o coração forte ao longo dos anos6.
·         Aumente seus níveis de HMB: como mencionado, o HMB é um composto natural vital para a saúde muscular. O corpo produz esse composto quando quebra a leucina, um aminoácido encontrado em alimentos ricos em proteína. O HMB também é naturalmente produzido em alimentos como abacate, por exemplo. Ele avisa ao corpo para preservar as células musculares existentes, principalmente quando o organismo está sob estresse que causa a perda muscular. Ele também promove ganho muscular adicional e estimula a recuperação pós-atividade física de forma mais rápida.
Envelhecer é natural, mas a perda muscular não.  Podemos prevenir essa perda, mas sempre tendo em mente que é fundamental procurar um médico ou especialista antes de iniciar o uso de suplemento ou até mesmo mudar a dieta alimentar.
Referências:
1. Prevalence and associated factors of sarcopenia among elderly in Brazil: findings from the SABE study. Alexandre Tda S1, Duarte YA, Santos JL, Wong R, Lebrão ML. São Paulo. 2006. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24626756
2. Essential Amino Acid and Carbohydrate Supplementation Ameliorates Muscle Protein Loss in Humans during 28 Days Bedrest. Paddon Jones D; Sheffield M; Urban R; Sanford A; Aarsland A; Wolfe R, Ferrando A. Texas.2009. http://press.endocrine.org/doi/pdf/10.1210/jc.2003-032159
3. Functional Impact of 10 Days of Bed Rest in Healthy Older Adults. Kortebein P; Symons T; Ferrando A;  Paddon-Jones D; Ronsen O;  Protas E;  Conger S;  Lombeida JWolfe R;  Evans W. 2007.  http://biomedgerontology.oxfordjournals.org/content/63/10/1076.long
4. Protein and older adults. Chernoff R. 2004. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15640517
5. National Institute On Aging. Exercise & Physical Activity: Your Everyday Guide from the National Institute on Aging. 2016. https://www.nia.nih.gov/health/publication/exercise-physical-activity/sample-exercises-strength
6. Optimal management of sarcopenia. Burton L; Sumukadas D. 2010.  http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2938029/


Jornal de Saúde informa

Férias escolares: momento importante para atualizar a caderneta de vacinação das crianças e adolescentes

Rio de Janeiro, novembro de 2018  – Férias escolares, viagens, família reunida e festas de fim de ano. Além de todas essas comemora...

Jornal de Saúde