quarta-feira, 1 de junho de 2016

Ministério da Saúde registra 1.489 casos de bebês com microcefalia


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 1 de junho de 2016


NOTÍCIAS


Jornal do Comércio

Ministério da Saúde registra 1.489 casos de bebês com microcefalia
Boletim divulgado hoje (1) pelo Ministério da Saúde informa que 1.489 bebês nasceram com microcefalia e outras alterações no sistema nervoso ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Segunda edição da Campanha DOE, da Nexcare, terá hemocentros parceiros de quatro cidades

Segunda edição da Campanha DOE, da Nexcare, terá hemocentros parceiros de quatro cidades
Ação para estimular doação de sangue no País disponibilizará 200 mil curativos a hemocentros parcerios nas cidades de São Paulo e Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG)
 
 
São Paulo, junho de 2016 – Qual a sensação de ter um coração batendo por sua causa? E se fossem três? Durante uma hora, o coração de um adulto pulsa cerca de 4.200 vezes. Este é o número de batimentos que ocorrem durante todo o processo de doação de sangue. Para estimular este ato de solidariedade que pode salvar até três vidas, a Nexcare, marca de cuidados pessoais da 3M, inicia em junho a segunda edição da Campanha DOE. Com o tema “Sinta a batida. Doe Sangue”, a ação será realizada em parceria com quatro hemocentros do País: São Paulo (em parceria com a Fundação Pró-Sangue), Rio de Janeiro (HEMORIO), Belo Horizonte (Fundação Hemominas) e o Hemocentro de Campinas (no interior paulista).
 
Com a proposta de manter estável a quantidade de sangue disponível nos bancos de sangue e atrair novos doadores, a Campanha DOE acontece durante todo o mês de junho, quando é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Com a chegada do inverno e proximidade das férias escolares, este é também o período em que as doações caem cerca de 30%.
 
Com o slogan Doe até 3 sorrisos – que refere ao número de vidas que podem ser salvas com apenas uma doação –, a Campanha DOE irá distribuir 200 mil curativos com cinco estampas exclusivas inspiradas em ritmos musicais do mundo todo e a palavra DOE escrita aos hemocentros parceiros. Os curativos, que são à prova d’água, serão disponibilizados ao longo de 2016. A proposta é que os voluntários fotografem seus braços com o curativo e publiquem em suas redes sociais convidando amigos a fazerem o mesmo com a hashtag #DoeSangue.
 
A Campanha DOE será incentivada também dentro das fábricas da 3M em Sumaré e Itapetininga, ambas no interior paulista, onde serão instalados no dia 14 de junho postos móveis para doação de sangue. Na internet, um hotsite da campanha (www.nexcare.com.br/doe) terá com informações sobre o processo de doação.
“Queremos repetir o sucesso da edição anterior e conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. É importante lembrar que as pessoas não estão perdendo uma hora do dia para se dedicarem a este ato solidário, mas sim ganhando três sorrisos, salvando três vidas. Qualquer um pode precisar desse ato um dia e, por incrível que pareça, o número de doações no Brasil ainda é muito baixo”, explica Carolina Nucci Nishiyamamoto, gerente de produtos da Nexcare.
Dados do Ministério da Saúde mostram que apenas 1,9% dos 200,4 milhões de habitantes do país doam sangue anualmente. A recomendação da OMS é que o número de doadores esteja entre 3% e 5% da população.
Em junho, os postos de coleta de sangue parceiros receberão identificação visual da campanha. Materiais de comunicação com o slogan da campanha (“Doe até três sorrisos”) dão o tom da solidariedade que salva vidas.  
“A manutenção dessa parceria é importante para reforçar a mensagem de solidariedade que salva vidas. Empresas comprometidas com causas sociais nos ajudam a dar visibilidade à questão da doação de sangue e a engajar pessoas. Quem ganha com isso é a sociedade”, afirma o diretor de administração da Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo, Dr. George Crivoi. A instituição abastece mais de 100 hospitais da rede pública e é responsável por 32% do sangue utilizado na Região Metropolitana de São Paulo.
Para o diretor da Hemominas, Dr. Fernando Basques, campanhas como esta funcionam como um reforço na memória da população e ajudam a tornar a prática da doação mais frequente. Acreditamos em resultados bastante positivos e aumento do estoque de sangue a partir de junho, afirmou. Segundo ele, além de conscientizar novos doadores as campanhas motivam os doadores a retornarem para mais uma doação.  Por dia, o Hemominas recebe aproximadamente mil doadores de sangue em 21 unidades de coleta espalhadas pelo estado de Minas Gerais e é responsável por 92% das transfusões de sangue do estado.
Em Campinas (SP), o Hemocentro é responsável por cerca de 90% dos hemocomponentes distribuídos aos hospitais de 62 cidades da região de Campinas e São João da Boa Vista. Em média, o local recebe cerca de 6 mil voluntários por mês. “O ideal é que os nossos doadores fossem regulares, isto é, realizassem duas ou três doações por ano. Campanhas como esta nos ajudam a divulgar e manter o estoque de sangue e incentivam os doadores a se tornarem doadores fidelizados”, conta o diretor do Hemocentro de Campinas, Dr. Marcelo Addas Carvalho.
No Rio de Janeiro, o HEMORIO é responsável pela coleta de cerca de 70% do sangue consumido em todo o estado. Com 13 postos de coleta na capital fluminense, o local recebe diariamente uma média de 250 candidatos à doação. “Precisamos de, pelo menos o dobro de doadores. E é exatamente por isso que campanhas como esta são importantes. Elas fazem a população a sair da zona de conforto e ajudar. Qualquer um está sujeito a precisar de sangue”, diz o diretor do HEMORIO, Dr. Luiz Amorim.
Criada em 2009 nos Estados Unidos, a campanha DOE Nexcare terá a participação de 22 países em todo o mundo.
 
Para doar sangue é preciso:
* Estar em boas condições de saúde
Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (para menores de 18 anos, verificar no site documentos necessários e formulários de autorização)
* Pesar no mínimo 50kgE
* Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas) e alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem à doação)
Apresentar documento original com foto recente (que permita a identificação do candidato), emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Carteira de Habilitação ou passaporte)
Respeitar os intervalos mínimos entre as doações (60 dias para homens e 90 dias para mulheres)

Impedimentos temporários mais frequentes:
Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas
Gravidez90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana
Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses
Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem à doação
Tatuagem nos últimos 12 meses
* Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses

Impedimentos definitivos:
Hepatite após os 11 anos de idade
* Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas
* Uso de drogas injetáveis ilícitas
* Malária
* Doença de Chagas

Mitos e tabus:
ü  Quem doa sangue uma vez tem que continuar doando pelo resto da vida
ü  A doação “engrossa” o sangue, entupindo as veias
ü  A doação faz o sangue “afinar”, “virar água”, provocando anemia
ü  Doar sangue engorda
ü  Doar sangue emagrece
ü  Doar sangue vicia
ü  Mulheres menstruadas não podem doar sangue
ü  Os doadores correm risco de contaminação
 
Verdades:
ü  Doar sangue não enfraquece o organismo
ü  Não existem riscos de se contrair doenças durante a doação
ü  Sempre que o sangue coletado apresentar problema, o doador é convidado a comparecer ao hemocentro para fazer novos exames laboratoriais
ü  Após o parto a mulher pode voltar a doar depois 3 meses se o parto for normal e 6 meses se for cesariana
ü  Durante a gravidez a mulher não pode doar

Locais para doação:

Parceiro
Posto
Funcionamento
Fundação Pró- Sangue (São Paulo)
Posto Clínicas - Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155 - 1º andar – Cerqueira César
De segunda a sexta, das 7h às 18h. Sábados, feriados e emendas das 8h às 17h. Domingos, das 8h às 13h (apenas nos 1º e 3º domingos de cada mês)
Posto Mandaqui - R. Voluntários da Pátria, 4.227 – Mandaqui
De segunda a sexta, das 12h45 às 18h. Fechado aos sábados, domingos e feriados
Posto Dante Pazzanese Av. Dante Pazzanese, 500 – Ibirapuera
De segunda a sexta, das 8h às 17h. Sábado, das 8h às 16h. Fechado aos domingos e feriados
Posto Regional de Osasco R. Ari Barroso, 355 – Osasco
De segunda a sexta, das 8h às 16h30. Sábados, das 8 às 16h.
Fechado aos domingos e feriados
Posto Barueri - R. Angela Mirella, 354 – Barueri
De segunda a sexta, das 8h às 16h. Fechado aos sábados, domingos e feriados
Posto Pedreira - R. João Francisco de Moura, 251 – Vila Campo Grande
De segunda a sexta, das 7h30 às 12h30. Fechado aos domingos e feriados
HEMORIO (Rio de Janeiro)
Rua Carlos Chagas, 480 - Cidade Universitária "Prof. Zeferino Vaz", Barão Geraldo, Campinas
 Todos os dias de semana, das 7h às 18h, inclusive finais de semana e feriados.
Núcleo de Hemoterapia Zona Sul (Rua das Laranjeiras, 374, Laranjeiras)
De segunda a sexta, das 09h às 14h
Núcleo de Hemoterapia do Hospotal Central da Polícia Militar (Rua Estácio de Sá, 20, Estácio)
De segunda a sexta, das 7h às 11h
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Boulevard 28 de Setembro, 77, Vila Isabel)
De segunda a sexta, das 8h às 12h30
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (Rua Professor Rodolpho Paulo Rocco, 255, 3º andar, Ilha do Governador)
De segunda à sexta, das 7h30 às 13h30
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Cardoso Fontes ( Avenida Menezes Cortes, 3245, Jacarepáguá)
De segunda a sexta, das 8h às 12h
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Federal dos Servidores do Estado (Rua Sacadura Cabral, 178, Centro)
De segunda a sexta, das 8h às 12h30
Núcleo de Hemoterapia do Instituto de Biologia do Exército (Rua Francisco Manoel, 102, Benfica)
De segunda a sexta, das 7h às 11h30
NÚCLEO DE HEMOTERAPIA DO HOSPITAL DO CÂNCER I - Praça da Cruz Vermelha, 23 – 2º andar, Centro
De segunda a sexta, das 7h30 às 14h30. Sábados das 8h às 12h
Núcleo de Hemoterapia do Hospital de Aeronáutica dos Afonsos (Avenida Marechal Fontenelle, 1628 , Sulacap)
De segunda a sexta, das 7h30 às 11h30
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Naval Marcílio Dias (Rua Cezar Zama, 185, Lins de Vasconcelos)
De segunda à sexta, das 7h às 13h
Núcleo de Hemoterapia do Hospital Federal de Bonsucesso (Avenida Londres, 616, Bonsucesso)
De segunda à sexta, das 7h30 às 12h
Unidade de Coleta e Transfusão do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Avenida Brasil, 500, Caju)
De segunda à sexta, das 8h às 12h
Hemocentro de Campinas (Campinas)
Posto Unicamp (Rua Carlos Chagas, 480
Cidade Universitária "Zeferino Vaz", Barão Geraldo, Campinas)
De segunda a sábado (inclusive feriados) das 7h30 às 15h
Posto PUCC II - Hospital Celso Pierro (Avenida John Boyd Dunlop, S/Nº, Jd. Ipaussurama, Campinas)
De segunda a sexta das 8h às 14h
Posto Hospital Dr. Mário Gatti (Avenida Prefeito Faria Lima, 340, Parque Itália)
 De segunda a sexta das 7h30 às 15h. Sábado das 8h às 14h
Hospital Estadual de Sumaré (Avenida da Amizade, 2400, Jd. Bela Vista, Sumaré)
De segunda a sexta das 7h30 às 12h
Posto Centro Infantil Boldrini (Avenida Dr. Gabriel Porto, 1270, Cidade Universitária, Campinas)
De segunda a sexta das 8h às 12h
Posto Piracicaba (Avenida Independência, 953, Alto, Piracicaba)
De segunda a sexta das 7h30 às 13h30
Posto Taubaté (Rua Joaquim Távora, s/n, Centro, Taubaté)
De segunda a sexta das 7h30 às 14h30
Hemominas
(Belo Horizonte)
São 21 pontos de coleta em todo o estado. Outros endereços: 155
Hemocentro de Belo Horizonte (Alameda Ezequiel Dias, 321, Santa Efigênia, Belo Horizonte)
 
De segunda a sábado das 7h às 18h
Hemocentro de Juiz de Fora (Rua Barão de Guaitacases, s/nº, Centro)
De segunda a sexta das 7h às 18h. Aos sábados das 7h às 11h.
Hemocentro de Uberaba
(Avenida Getúlio Guaritá, 250, bairro Abadia)
De segunda a sexta das 7h às 11h30 e das 13h30 às 17h30. Aos sábados das 7h30 às 11h.
Hemocentro de Governador Valadares (Rua Barão do Rio Branco, 707, centro)
De segunda a sexta das 7h30 às 11h
Hemocentro de Uberlândia (Avenida Levino de Souza, 1845, Umuarama)
Segunda e quarta das 7h às 11h30 e das 14h às 17h. Terças, quintas e sextas das 7h às 11h30. Último sábado do mês: das 7h às 11h30
Hemocentro de Montes Claros (Rua Urbino Viana, 640, Vila Guilhermina)
Segunda-feira das 8h às 12h e das 14h às 18h. De terça a sexta-feira das 7h às 18h
 

PUCRS e a Universidade Feevale anunciam anunciam parceria com Grupo de biotecnologia

Atenção! Coletiva de imprensa
PUCRS e a Universidade Feevale anunciam anunciam parceria com Grupo de biotecnologia para desenvolvimento de novas tecnologias para o combate e prevenção ao Zika, Dengue e Chikungunya

   Os reitores da PUCRS e da Universidade Feevale, Prof. Dr. Joaquim Clotet e a Profa. Dra. Inajara Vargas Ramos, respectivamente, e o diretor do Grupo FK-Biotec, médico e pesquisador Fernando Kreutz, convidam a imprensa para o anúncio oficial de parceria entre as três entidades, que tem como foco o desenvolvimento de novas tecnologias para o combate e prevenção ao Zika, Dengue e Chikungunya.
   Estarão presentes os pró-reitores de Inovação das duas universidades. Na ocasião, eles apresentarão:
- Os objetivos da formação do consórcio tecnológico;
- O escopo dos estudos e pesquisas;
- Os prazos e metas para apresentação de inovações para os consumidores.
   Coletiva ocorrerá no dia 2/06, na sala 217, prédio 99A, do Tecnopuc - Av. Ipiranga, 6681 – Portal Tecnopuc, às 14h30
   É necessária confirmação prévia pelo e-mail camejo@camejo.com.br/ F: 51 3346-4642/4042-0032/8144-0340.

Direitos Humanos e Saúde fazem palestra sobre DST/Aids



jornal de saude
Atualização assim que ocorre 1 de junho de 2016

NOTÍCIAS


Jornal A Cidade - Votuporanga
Direitos Humanos e Saúde fazem palestra sobre DST/Aids
As Secretarias Municipais de Direitos Humanos e de Saúde se uniram para uma boa causa. As pastas irão promover uma palestra sobre DST/Aids ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante
jornal de saude
Atualização assim que ocorre 1 de junho de 2016

NOTÍCIAS


Jornal Floripa
Governo de São Paulo estuda ampliar vacinação contra gripe em 2017
De acordo com Uip, o número de doentes crônicos que procuraram os postos de saúde aumentou. A secretaria ainda não divulgou o balanço com o ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

É baixa a adesão da vacinação contra H1N1 em mulheres grávidas

O risco para a gestante se dá devido à série de alterações fisiológicas que acontecem durante a gravidez
A vacinação contra o vírus H1N1 restrita a grupos especiais terminou, em quase todos os estados brasileiros, e foi liberada para o restante da população. As pessoas consideradas de risco para a influenza que receberam a vacina em primeira mão foram os idosos com mais de 60 anos, crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos, mulheres grávidas, mães com bebês de até 45 dias, trabalhadores da saúde, doenças crônicos e a população carcerária. Foi baixa, no entanto, a adesão das gestantes à vacina.

Em mulheres grávidas é maior a probabilidade de complicações graves resultantes da gripe, especialmente a H1N1, como pneumonia, edema de pulmão, embolia pulmonar e insuficiência renal, o que põe em risco a saúde da mãe e do bebê.
Para o bebê, na verdade, pouco se sabe sobre os efeitos do H1N1, e acredita-se que a contaminação do feto via placentária seja rara. A complicação mais frequente nesse caso está relacionada ao aborto, sofrimento fetal agudo e nascimento prematuro, em especial devido à febre materna e à má oxigenação fetal, devido às alterações respiratórias maternas decorrentes da gripe. 
João Luis Ribas, professor da Escola Superior de Saúde, Meio Ambiente, Sustentabilidade e Humanidades da Uninter explica que o risco para a gestante se dá devido a série de alterações fisiológicas que acontecem durante a gravidez como, alterações no sistema imunológico que reduz as defesas em resposta aos antígenos fetais. Embora essa alteração ocorra para que o organismo tolere os antígenos paternos (portanto estranhos) apresentados pelo feto, torna a gestante mais suscetível a infecções. Além disso, a gestante sofre alterações cardíacas e respiratórias, com uma redução em sua capacidade pulmonar e aumento de líquidos circulantes. Isso faz com que ela favoreça a exacerbação de sintomas de uma contaminação por H1N1. “É muito importante que as gestantes tenham consciência desta série de riscos e que tomem a vacina.”, salienta o profissional.
A principal orientação às gestantes é que assim que identifiquem algum dos sintomas relacionados ao H1N1, procurem assistência médica imediatamente para evitar futuras complicações.
Sintomas
Os principais sintomas são febre alta, dor de garganta, tosse, cansaço, dor de cabeça e pelo corpo. No entanto, sintomas como dificuldade de respirar ou falta de ar, catarro com sangue, dor ou pressão no peito, pele azulada, tontura e confusão mental, vômitos, redução dos movimentos do bebê e febre alta que não cede.
Prevenção
Para Ribas, medidas simples podem reduzir e até mesmo impedir a contaminação pelo vírus H1N1, tais como: lavar as mãos frequentemente, usar álcool 70, evitar colocar as mãos no nariz, na boca e nos olhos, não beijar e nem cumprimentar, com as mãos, pessoas com sintomas de gripe, abrir e arejar diariamente os ambientes.
 

Tabagismo atinge 18,5% dos adolescentes brasileiros entre os 12 a 17 anos



Jornal Floripa
Tabagismo atinge 18,5% dos adolescentes brasileiros entre os 12 a 17 anos
Estudos anteriores, como a Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE), de 2009, haviam detectado que 24% dos adolescentes de 13 a 15 anos ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Jornal de Saúde informa

Drogaria Araújo em BH/MG inova e afirma em publicidade que não cobra frete de mercadoria comprada por aplicativo e retirada em lojas da Drogaria

Drogaria Araújo, inova na enganação publicitária e promete não cobrar frete em mercadoria retirada na loja pedido por App  A Drug S...

Jornal de Saúde