domingo, 13 de março de 2016

Absurdo a Folha de Sã endireitar e comparar Diretas,já com desespero da classe média e da direita derrotada brasileira



Que comparação esdrúxula e ainda partindo da Folha de São Paulo, se fosse de uma Veja ou Globo, até poderia se aceitar a análise.
Por acaso essa geração já correu de tanques de guerra Urutu, enfrentou soldados recos do exército com baionetas para espetar qualquer um que se atrevesse atravessar sua frente.

Por acaso, enfrentaram as Veraneios preto e branco, depois as da Polícia Federal, disfarçada, os porões do Doi-Codi, do Dops em torturas de intermináveis 10 horas de pau de arara, socos, chutes, xingamentos e até mortes.
Refugiados da Síria, isso que dá dividir um país ao invés de unir seu povo

Quantas passeatas esses brasileiros mais brasileiros que nós fizeram para chamar outros que nã temessem que lutassem por libertar o país das mãos de criminosos que agora os fascistas infiltraddos e no comando destes atos querem voltar a Ditadura Militar.

Manifestação no Esplanada em Brasília em 13 de março de 2016
Poderia ter sido um milhão, dois milhões que não teriam 30% da qualidade que foi o movimento para se chegar ao movimento das Diretas,já. É histórico, não é golpista nem palaciano, nem político e muito menos das ruas, inflado por empresários, que antes financiavam movimentos e grupos de ultra direita, que perseguia e matava.

Hoje financiam transporte, camisetas, bandeiras, alimentação e iludem a classe média que perdeu o emprego, a ascensão social de pobres para classe média com sonhos de se tornar classe média alta, e ricos. O sonhou acabou, mas ainda temos um país a construir com mais universidades, escolas, hospitais, saneamento básico, cultura brasileira. Em não mais carros, eletrodomésticos, carros que depois de as condições básicas serem sanadas virão com naturalidade.

O Brasil não conhece o Brasil e tampouco os brasileiros conhecem os brasileiros e quem manda no país.

Marcelo dos Santso - jornalista

Leia mais os absurdos da Folha de São Paulo
http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1749528-protesto-na-av-paulista-e-o-maior-ato-politico-ja-registrado-em-sao-paulo.shtml 

Rússia com tendência a ditadura apoia o ditador Bashar Assad e migração assusta a Europa com miséria

Não podemos nos deixar confundir não é a migração que traz ou aumenta a miséria. É a guerra.

Princiipalmente a guerra da Síria que matou, segundo notícias, em torno de 250 mil pessoas e causou êxodo no países e nas fronreiras de mais de 3 milhões de pessoas. Essa guerra civil, teimosia de um filho de ditador que virou ditador Bashar Assad, que ninguém fala mais deste criminoso internacional, quantas crianças ele mandou bombardear, idosos. A Síria está sob escombrs que nem países que participaram da Primeira e Segunda Guerra Mundial, ficaram.

A imigração foi para os USA sua prosperidade, portanto, é a maneira como chegam destruidos emocionalmente, solitários no mundo, com fome, doença e sem emprego e futuro. Tudo isso em nome de um governo ganancioso e sem sustentáculo para ficar no poder e através de crueldade e apoio da Rússia que possui um dirigente tresloucado e que briga com o fantasma dos USA para justificar sua tendência à ditadura que cada vez mais se desenha na Rússia.


Leia mais
http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2016/03/13/crise-migratoria-miseria-humana-chegou-ao-limite-na-europa-diz-acnur.htm 

Agricultores familiares mantêm tradição de produzir sementes de feijão


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 13 de março de 2016


NOTÍCIAS

Seminário vai debater a saúde mental sob o ponto de vista do Judiciário
A Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) promove o seminário ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Agricultores familiares mantêm tradição de produzir sementes de feijão
O objetivo é divulgar os benefícios à saúde dos legumes secos, como os vários tipos de feijão, grão-de-bico, ervilha, soja, lentilha e fava, que têm alto ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Secretaria de Cultura abre inscrições para mais de 90 oficinas gratuitas

jornal de saude
Atualização assim que ocorre 13 de março de 2016


NOTÍCIAS


ABCdoABC
Secretaria de Cultura abre inscrições para mais de 90 oficinas gratuitas
Melhor Idade – As oficinas promovidas pela Secretaria de Cultura, em parceria com as Secretarias de Saúde e Assistência e Inclusão Social, nos ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Suicídio: Saiba onde pedir ajuda


jornal de saude
Atualização assim que ocorre 13 de março de 2016


NOTÍCIAS

Suicídio: Saiba onde pedir ajuda
O suicídio é um grave problema de saúde pública. ... Por isso, o Jornal Meio Norte em parceria com entidades ligadas à causa preparou um mapa do ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



Jornal Primeirafeira
Equipes da Prefeitura fazem plantão para atender ocorrências de enchente
O Secretário de Saúde, Daniel Paulino Evangelista, alerta a população para que evite contato com a água da enchente. “Essa água se mistura com ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



A Bola
Revista de Imprensa «Diagnóstico e tratamento por telemóvel são um risco» - Jornal de Notícias
«A `saúde móvel´ - termo que engloba as práticas médicas apoiadas por dispositivos como os telemóveis, bem como as aplicações - está a explodir.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Jornal do Brasil
França propõe acompanhamento mais rigoroso de pilotos após acidente da Germanwings
A agência pediu à Organização Mundial de Saúde e à Comissão Européia que elaborem regras para obrigar os médicos a informar as autoridades ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante


Jornal Primeirafeira
Equipes da Prefeitura fazem plantão para atender ocorrências de enchente
O Secretário de Saúde, Daniel Paulino Evangelista, alerta a população para que evite contato com a água da enchente. “Essa água se mistura com ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante



A Bola
Revista de Imprensa «Diagnóstico e tratamento por telemóvel são um risco» - Jornal de Notícias
«A `saúde móvel´ - termo que engloba as práticas médicas apoiadas por dispositivos como os telemóveis, bem como as aplicações - está a explodir.
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Impeachment é trabalhar pela santificação dos políticos atuais, as reformas e as leis, são os caminhos

A Rede Globo, jornal Estado de São Paulo, Revistas Época e Isto É, apostaram suas fichas em coberturas e matérias pagas ou não para demonstrar a potência do ato de Fra Dilma de 13 de março e suas pubicações já quantificam em 100 mil pessoas no Esplanada em Brasília. A tônica principal é o apoio ao juiz Sérgio Moro, da Polícia Federal, daqui a pouco deverá ter faixas onde conclamam-no a candidato à presidência da República.

Mesmo dentro da democracia esses meios de comunicação vão amargar esse apoio contra o governo. Não será retaliação, é que o velho mote: quem tem vidraça de vidro não atira pedra na vidraça do vizinho. A Globo é uma das emissoras mais monopolista que se tem notícia no país e no mundo. Acredita-se que não existem empresa jornalĩstica e de entretenimento que detenha tamanho controle na cultura e esporte no país.

Reforma política, cortar em 50% salários e funções

A manifestação é preciso que essas pessoas, muitas militantes pagos por políticos, empresários enfim um esquemão que com a aprovação do Impeachment da presidente em exercício, eleita pelo voto democrático. Esses políticos, de todos os partidos voltam a serem vistos pela sociedade como pessoas que lutam pelo país. Ou seja, seria a santificação ou viram anjos novamente. Tudo mentira, pois se permanece a presidente a Lava Jato fica em evidência e ela está em cima desses políticos que hoje financia ônibus, faixas, estadias para militantes de "direita" ou que precisam comer e sobreviver a crise do país.

Não tem patriotismo nessas manifestações. Somente as cores da bandeira e pessoas, que são poucos, que acreditam que esse movimento é espontâneo, que é algo que surgiu da necessidade do povo, da angústia de ver tantos políticos e empresáriuos ricos e faltar merenda e remédios para a doença, porque saúde gosta é de prevenção e nisso não se investe no Brasil. Por exemplo, prevenção é saneamento básico, são terapias, são os médicos que visitam em casa as famílias e conhece a realidade de seus pacientes.


Pense muito bem antes de apoia este impeachment, vamos como disse o juiz Sérgio Moro, com o impeachment "varrer a sujeira para debaixo do tapete". Precisamos que haja como esse governo, que as manifestações obrigue e caminhe para uma ampla Reforma Política, aprovar a Lei anticorrupção, diminuir o número de deputados federais, estaduais, vereadores, diretores e gerentes em 50% e também o salário que não poderia passar de 10 salários mínimos vigentes no país. E sem ajuda de aluguel, gasolina e outros peduricalhos que eles aprovam. Tambem regular os mandatos, apenas dois mandatos para cada eleição de deputado ou vereador e senador.

As reformas não devem parar, precisa o país de uma Reforma Tributária, da Previdência Social, na Educação e garantir ensino público e gratuito do maternal até a universidade. Com o dinheiro economizado com os políticos e a máquina do Estado, construiria-se mais escolas e universidades federais, mais quatro por Estado daria para mudar esse país para o país mais potente do futuro próximo, não é para nossos filhos e netos, seria ainda para nós, coisa de uma década ou duas.

As reformas precisam, por último, chegar ao Estado brasileiro, quer dizer reformar os três poderes: Legislativo, Judiciário e Executivo. Ora, se reformou os políicos com Leis e tudo, para que reformar o Estado, pois o Estado é a teoria, são os pilares, o alicerce de nossa democracia e para que o país possa desenvolver. O Estado brasileiro mesmo com a constituição de 1988 é hoje atravacador, obsoleto e demora muito para investigar, identificar e melhorar setores que não estão bem na sociedade e isso faz com que compramos e afundamos em todas as crises externas e internas, sem proteção, sem como reagir a altura.

Marcelo dos Santos - jornalista

Idioma e tradições culturais ainda são obstáculos para mulheres indígenas

jornal de saude
Atualização assim que ocorre 13 de março de 2016


NOTÍCIAS


Portal AZ
Idioma e tradições culturais ainda são obstáculos para mulheres indígenas
Também atuei na Casa do Índio em Mato Grosso do Sul, atendendo as etnias do estado na área de saúde. Hoje trabalho com três terras indígenas ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Cadê o dinheiro das empreiteiras que ainda não voltou para o Cofre Público, prisão apenas não interessa

A notícia que leva a pensar que isso poderia acontecer vem de certa negociação nos primórdios da Operação Lava Jato, ainda não tinha sido deflagrada. O ex-ministro da Justiça, falecido, então advogado das principais empreiteiras colocou em discussão o pagamento de R$ 1 bilhao e de confissão de culpa dos tombos financeiros dados à Petrbras. Os empresários não aceitaram.

Isso faz pensar que a ousadia era tanta que estava na eminência de um desses empresários-empreiteiros ser alçado ao ministério da Presidência da República do Brasil, essa republiqueta que virou depois de tanto escândalo, sem constituição, sem lei, sem políticos honestos.

O velho ditado, ia juntar a fome com a vontade de comer. O erário público finalmente teria sido conquistado e a transferência do dinheiro seria mais "legal", no sentido de divertida. A ganância e prepotência que ainda vemos no Marcelo Odebrecht que enfrenta a Justiça todas as vezes e tira retratos para a imprensa com cara de desdém e mofo, talvez sabedor que ainda tem alguns truques nas mangas da camisa, como um ás, um rei que possa ser a salvação e assim fazer a canastra real ou four.

No entanto, a Justiça não pensou assim e hoje já tem recuperado, ainda não entrou esse bilhão das empreiteiras e vai entrar, já se arrecadou conforme gostam de falar mais de R$ 3 bilhões de reais para os cofres publicos. E, ainda tem Pasedena, que vai levar uma multa nos USA de mais de bilhão pode se aguardar devido ao financiamento popular e a Petrobras não informou desse previsível prejuízo.

Somente excelentes jogadores, que sabem roubar no jogo, podem desprezar resultados que seriam desfavoráveis. Somente a certeza de vencer no final pode um grupo de empresários não aceitar um acordo super vantajoso à época, se for tudo a mais verdade das verdades, nesse meio verdade vira mentira da noite para a tarde e mentira meia verdade para virar verdade verdadeira, a noite. Isso é porque veio a Lava Jato, desafiaram, não creram e não quiseram pagar o que pediram, agora terão que pagar com cadeia, penas que podem ser longas, a menos que façam acordo de delação premiada, o que muitos fizeram, o que deveria estar acabando, fechado. Esses empreiteiros vão amargar uns 20 anos de cadeia, isso com toda a tranquilidade do mundo.

Há apelação, trabalho, leitura, bom comportamento, eles ainda possuem a mola mestra que move o mundo, dinheiro. Quem sabem com todos esses ingredientes a sociedade não ouça falar deles por uns oito anos pelo menos.

Depois, seria mistes, com Decreto Lei e tudo, a Lava Jato, ou empresa, investigar as empresas e proibir aquelas que sabem do esquema, que forjaram a equação da corrupção. Desta feita, poderia sugerir um acordo, a venda dos ativos e passivos, para outras pessoas, honestas até se provar o contrário, e assim irem curtir aposentadoria. O galinheiro terá novo dono e as galinhas brasieiras precisam botar e o galo, enfim a vida continua e a raposa que vá para outros galinheiros.


Leia mais
http://oglobo.globo.com/brasil/empresas-recusaram-acordo-de-1-bi-para-se-livrar-da-lava-jato-18863315
Marcelo dos Santos - jornalista.

Morre aos 76 anos Berto Filho, ex-apresentador do 'Jornal Nacional'


Notícias ao Minuto Brasil (liberação de imprensa)
Morre aos 76 anos Berto Filho, ex-apresentador do 'Jornal Nacional'
Sem plano de saúde, Berto se tratava através do INCA (Instituto Nacional do ... Na Globo, ele liderou o “Jornal Nacional”, “Jornal Hoje”, “RJTV” e fez ...
Google Plus Facebook Twitter Sinalizar como irrelevante

Jornal de Saúde informa

Férias escolares: momento importante para atualizar a caderneta de vacinação das crianças e adolescentes

Rio de Janeiro, novembro de 2018  – Férias escolares, viagens, família reunida e festas de fim de ano. Além de todas essas comemora...

Jornal de Saúde